28.5 C
Manaus, BR
21 de abril de 2021
Agronegócio Destaques

Benjamin Constant tem ação de inclusão social e produtiva pelo Idam

Com foco no desenvolvimento rural sustentável da região, a unidade local do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) em Benjamin Constant , vem executando ações de fomento à produção rural.

Além de organização socioprodutiva e emissão de documentos essenciais para participação de agricultores em políticas de apoio à comercialização, inclusão social e expansão das atividades agropecuárias.

Nas ações de inclusão social, o Idam tem apoiado o programa Luz para Todos no transporte de postes para instalação da rede de energia elétrica na estrada Umarizal, ramal do Ivo, Assentamento Gleba 16, zona rural de Benjamin Constant.

Para o transporte, os técnicos do Idam utilizam o microtrator. Nessa localidade, o Idam assiste agricultores que trabalham com a produção de mandioca, banana, cana-de-açúcar, piscicultura e avicultura (corte e caipira).

No setor produtivo, o açaí de cultivo (Euterpe oleracea e Euterpe precatoria), em desenvolvimento no município, ganhará na próxima semana uma Unidade Demonstrativa (UD) de viveiro de mudas.

A iniciativa faz parte das metas do Projeto Prioritário do Idam para cadeia produtiva do açaí. A UD terá capacidade para produção de 6 mil mudas de açaí, que serão distribuídas para 60 famílias rurais no mês de novembro deste ano.

Segundo Denis Lima , gerente do Idam em Benjamin Constant, o projeto prioritário do Idam visa organizar a cadeia produtiva do açaí, visto que o município conta com uma agroindústria do fruto.

 “Estamos apoiando os coletores de açaí na criação de uma associação visando facilitar a participação de agricultores em políticas públicas, uma vez que produtores organizados têm maiores chances de acessarem novos mercados”, pontuou.

No apoio à comercialização, os técnicos de Benjamin Constant acompanharam, neste início de ano, todo o processo de participação de 39 famílias rurais no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), gerenciado pela Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror). Ao todo, essas famílias comercializaram 300 quilos de polpas de frutas de araçá, cupuaçu e goiaba.

O Idam está de fato fazendo a extensão rural e ajudando os que mais precisam, de acordo com Denis Lima.

“E neste momento de pandemia, em que o agro não parou de produzir alimentos, o Idam tem adotado todos os protocolos de cuidados contra a Covid-19. E quando há necessidade, os técnicos têm realizado o atendimento individual de produtores”, destacou.

Para Denis, o Idam é o elo entre o agricultor e as políticas públicas de desenvolvimento rural, que são essenciais para melhorar a qualidade de vida do homem do campo e viabilizar uma estrutura adequada de produção, que gere renda e oportunidade.

“O Idam faz o trabalho técnico no campo e apoia a inclusão social, produtiva e econômica das famílias rurais”, enfatizou.

Fotos: Divulgação/Idam

Publicações Relacionadas

Goiás tem 10 casos de Covid-19 no elenco horas antes da partida contra o São Paulo

Redacao

Funcionários do Hospital 28 de Agosto estão há dois meses sem receber seus pagamentos

Flavia da Hora

Piloto de avião morre carbonizado, aeronave levava 7,2 kg de cocaína

Jeanne Gade

Deixe um comentário

WhatsApp chat