26.3 C
Manaus, BR
17 de junho de 2021
Destaques Empreendedorismo

Viver de internet: quais são as possibilidades?

Hoje é possível dizer que existem dois cenários no mundo do trabalho: o tradicional e o digital. São mundos diferentes que estão ligados e é praticamente impossível sobreviver sem saber lidar com ambos. Isso porque ao longo dos últimos anos a maioria dos processos foi digitalizada e, com as restrições de circulação de pessoas durante a pandemia, esse movimento se intensificou. No Brasil, são mais de 150 milhões de usuários na internet e 66% da população é ativa em redes sociais, segundo estudo da Digital in 2020, elaborado pela We Are Social.

Um dos pontos positivos dessa mudança é que a internet pode ser considerada um local democrático. Enquanto no mundo real uma loja bem localizada costuma ser mais bem-sucedida do que empreendimentos mais “escondidos”, na internet grandes e pequenas empresas podem disputar os mesmos clientes. Dessa forma, com os conhecimentos certos, é possível aproveitar a rede para realizar trabalhos pela internet de qualquer lugar, inclusive de casa.

Um dos maiores segmentos da era on-line é o chamado marketing digital, mas, diferentemente do que muitos possam imaginar, não se trata apenas de fazer propaganda ou divulgar uma empresa. “O marketing digital é o conjunto de estratégias voltadas para a promoção e o crescimento de uma marca ou produto por meio da internet. O marketing digital também é uma enorme oportunidade para as empresas reforçarem sua marca, criarem autoridade, diferenciação e multiplicarem suas vendas”, explica Pedro Henrique Fialho, especialista em marketing digital e sócio-fundador da YouCan Digital.

Diversas modalidades

O marketing digital é um dos caminhos para quem quer empreender com baixo investimento, já que a única ferramenta necessária inicialmente é um computador ou apenas um celular com internet. Outro fator positivo é que não é necessário ter inúmeras habilidades para entrar no mercado, pelo contrário, já que diferentes habilidades abrem portas para diferentes caminhos.

Pessoas com facilidade de escrever podem focar seu trabalho em produzir conteúdo desse tipo, como legendas de fotos para redes sociais ou roteiros de vídeos. Já quem tem, por exemplo, uma rede social movimentada pode investir no marketing de afiliados, que seria uma forma de publicidade on-line na qual o afiliado divulga um determinado produto e ganha uma comissão sobre a venda ou por meio do número de cliques de seus seguidores. “O especialista da área pode atuar ainda prestando consultoria para tratar problemas específicos da marca ou mentoria, que seria um acompanhamento mais prolongado ao cliente em busca de um objetivo on-line (vender mais, promover campanhas, lançar uma marca, etc.), em gestão de mídias sociais, criação de conteúdo, criação e venda de infoprodutos (cursos, e-books, etc.), entre outras possibilidades”, diz Fialho. Ele tem uma empresa neste segmento com a esposa, Estefanne Lacerda Fialho, que orienta pessoas que querem alcançar mais resultados nas redes sociais e ampliou o negócio com o desenvolvimento de cursos.

Hoje é possível dizer que existem dois cenários no mundo do trabalho: o tradicional e o digital. São mundos diferentes que estão ligados e é praticamente impossível sobreviver

Alerta para não cair em golpes
Apesar do trabalho relacionado ao marketing digital ser feito pela internet, dentro de casa ou em qualquer outro lugar, ele não é sinônimo de ganho de dinheiro fácil. Muitas pessoas, principalmente em tempos de crise, usam o desconhecimento de outras para oferecer oportunidades de trabalho com ganhos expressivos de forma instantânea, mas elas não passam de propagandas enganosas. Por exemplo: “treinamento em videolaulas ensina como ganhar R$ 10 mil como afiliado”.

No mundo on-line é preciso redobrar os cuidados. “É importante lembrar que não existem fórmulas mágicas no setor digital como não existem na vida real. Hoje o digital é uma oportunidade para quem quer empreender, para quem quer abrir um negócio e não pode pagar aluguel ou para quem quer reforçar sua marca que já existe fora da internet e conquistar mais clientes. A pandemia deixou claro o quanto é importante ter uma marca forte no cenário digital, pois no on-line as portas nunca se fecham”, conclui Fialho.

Por Cinthia Cardoso – Foto: GettyImages

Publicações Relacionadas

Youtuber morre ao gravar ‘pegadinha’ em que encenava roubo

Flavia da Hora

As pequenas supermães campeãs do mundo

Francisco Araujo

Chile mantém fronteiras fechadas, mas alivia lockdown em Santiago

Redacao

Deixe um comentário

WhatsApp chat