25.5 C
Manaus, BR
23 de outubro de 2020
Política

Vice de Coronel Menezes é investigado por assédio sexual e violência em casa de show

Coronel Menezes e delegado Costa e Silva

O nome do delegado Rafael Costa e Silva, vice do candidato a Prefeitura de Manaus, Coronel Menezes, está entre os cinco delegados da Polícia Civil do Amazonas investigados por agredirem e intimidarem um casal em uma casa de show localizada na avenida do Turismo, bairro Tarumã, Zona Oeste. A situação aconteceu no ano de 2017, o procedimento foi instaurado no mesmo ano e até hoje a Corregedoria-Geral não concluiu a investigação.

No período, o secretário de Segurança Pública era Carlos Alberto Andrade, que relatou que as investigações estavam em andamento de forma criteriosa e que são sigilosas, para a proteção das vítimas. As investigações foram iniciadas pelo delegado João Tayah, que foi atrás da vítima e afirmou que a confusão teve início com um ato libidinoso praticado por um desses delegados contra a vítima sem o seu consentimento. 

Segundo relatos da vítima, passaram a mão em suas partes íntimas e após o esposo dela reagir e partir para cima dos abusadores, três dos investigados sacaram suas armas de fogo apontando em direção ao casal e se apresentaram como delegados. Depois pegaram a moça pelo pescoço e saíram arrastando pra fora da festa com a arma na cabeça dela.

“Ela estava comemorando o aniversário do seu esposo nesse estabelecimento, quando um desses delegados passou a mão nas partes íntimas da vítima”, declarou João Tayah na época.

O delegado também havia recebido uma denúncia de que os delegados “estariam subornando agentes públicos e privados para fazer a ocultação das provas, em especial à filmagem”.

Entramos em contato com a Corregedoria-Geral e até o momento não obtivemos resposta.

Nota

Por meio de nota, a assessoria do candidato a vice-prefeito, Rafael Costa e Silva, afirmou que o mesmo não responde a nenhum processo civil ou criminal. Há inexistência de elementos em sua certidão de antecedentes criminais.

Confira uma das artes que mais circularam no período:

Capas de jornais do período:

Com informações do A Crítica*

Publicações Relacionadas

Desinformação sobre execução de penas é inaceitável, diz Toffoli

Redacao

Senado ouviu Guedes, Moro e outros ministros no primeiro semestre de 2019

Fernanda Lopes

Moro é ‘ícone do Brasil’, diz Bolsonaro um dia após derrota do ministro no Congresso

Redacao

Deixe um comentário

WhatsApp chat