26.5 C
Manaus, BR
3 de julho de 2020
Economia

Triplo homicídio choca cidade inteira

Passo Fundo| Um crime bárbaro chocou a cidade gaúcha situada na região norte do Estado, um triplo homicídio ocorrido em maio quando foi morta uma mulher de 26 anos, seu cunhado e a filha dele, de 15 anos.

De acordo com relatos, na casa estavam ainda outras três crianças, o crime com requintes de crueldade.

Segundo as investigações, Diênifer Padia, de 26 anos, o cunhado dela Alessandro dos Santos, de 35 anos, e a filha dele, Kétlyn Padia dos Santos, de 15, foram mortos por asfixia.

“O ex-patrão da Diênifer teve um relacionamento com ela, engravidou ela, e isso foi descoberto pela esposa dele. Essa é a motivação principal. A partir do nascimento da criança, a Diênifer passa a receber alguns bens e valores por parte do pai da criança. Não satisfeita, ela ainda estava solicitando, entrando em tratativas com o pai da criança, para que ele auxiliasse na montagem de uma loja de roupas para ela. A polícia acredita que esses fatores é que impulsionaram essa família a fazer o contrato dessas mortes. Da morte da Diênifer e das outras duas pessoas que acabaram morrendo em razão de serem testemunhas desse homicídio”, informou Daniela Minetto, delegada responsável pelo caso

Foi preso no sábado (27), na cidade de Casca, o homem que, segundo a polícia, é o pai do filho de Diênifer e ex-patrão da vítima.

O homem preso é dono de uma propriedade rural que cria suínos na qual Diênifer e um familiar trabalhavam antes dela ir morar em Passo Fundo. A jovem se envolveu com o chefe, que era casado e tinha filhos. Durante o relacionamento extraconjugal, Diênifer engravidou. A jovem ocultou a gravidez, mas reapareceu após o nascimento da criança.

Um ex-policial militar, de 48 anos, já havia sido preso no dia 19 de junho. Ele teria sido contratado para realizar o crime.

Na noite de 19 de maio, Diênifer, o cunhado Alessandro dos Santos, 34 anos, e a sobrinha Kétlyn Padia dos Santos, 15 anos, foram mortos por asfixia dentro de casa. À frente da investigação, a delegada Daniela Minetto afirma que Diênifer era o alvo. A esposa do preso e o cunhado dele também teriam envolvimento na trama criminosa e estão foragidos.

Daniela afirma que o crime foi de “complexa elucidação”. 

“Investigação bastante minuciosa. Nesse primeiro momento, nós recebemos denúncias que tinha esse relacionamento amoroso da Diênifer. A partir daí, então, nós conseguimos dentro do inquérito policial provas e depoimentos, análise de celular, que fizeram o vínculo desse indivíduo que foi preso em Passo Fundo, como contratado pela família que mora em Casca e eram os patrões da Diênifer

Fonte: Painel Politico

Publicações Relacionadas

Receita paga hoje restituições do 5º lote do Imposto de Renda 2019

Redacao

Cobrança da dívida pública pode recuperar R$ 4 bilhões, diz Bolsonaro

Conceição Melquiades

Auxílio emergencial é pago a cerca de 7,2 milhões de brasileiros nesta quarta

Fernanda Lopes

Deixe um comentário

WhatsApp chat