foto: Reprodução / Internet

O prefeito David Almeida foi enfático ao afirmar que toda empresa que opera em Manaus e, que não estiver prestando um serviço de qualidade à população, elas serão “incorporadas” a outra empresa de ônibus que estiver em operação.

“Nós vamos vender operação, nós vamos trocar operação, para oferecer a população de Manaus um serviço de qualidade em relação a transporte público”, disse o prefeito.

Ao saber do pronunciamento do prefeito David Almeida, os motoristas e cobradores da empresa Global Green, que opera na Zona Leste de Manaus entraram em estado de alerta. Eles temem que a empresa também declare falência e já se preparam para reivindicarem seus direitos trabalhistas, antes que ela feche as portas.

De acordo com o vice-presidente do Sindicato dos Rodoviários, Jenildo Mossoró, os trabalhadores querem discutir com o presidente da superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), Pedro Carvalho, para antecipar as negociações de seus direitos já que existe um forte indício de que a empresa já está em processo de falência.