Fabrício Buim Arena Belinato, o suspeito de matar e enterrar a mulher e a enteada de apenas 9 anos, foi preso na segunda-feira (8), em Campo Grande (MS).

O crime ocorreu na cidade de Pompeia, no interior de São Paulo. As vítimas desapareceram em novembro do ano passado e desde janeiro, o homem foi apontado como principal suspeito.

De acordo com a polícia, antes de ser morta junto com a filha, Cristiane Arena foi obrigada pelo marido, a cavar sua própria cova no quintal da casa onde o casal morava.

A filha mais velha de Cristiane, uma adolescente de 16 anos, foi apreendida por suspeita de participação no crime. Em depoimento, ela confessou à polícia que teria um caso com padrasto e estava arrependida de tê-lo ajudado.

Ao descobrir sobre a repercussão do caso, Fabrício fugiu da cidade e foi para Mato Grosso do Sul, onde conseguiu um trabalho como ajudante de pedreiro, no entanto, um colega de serviço o reconheceu e acionou à polícia.

Fabrício está sendo levado à cidade de Pompeia, onde será ouvido e indiciado.