28.3 C
Manaus, BR
17 de junho de 2021
Política

Subcomissão debate panorama dos programas sociais e ações de enfrentamento à pandemia

A Subcomissão Permanente de Assistência Social debate nesta terça-feira (18) o panorama dos programas sociais e as ações de enfrentamento à pandemia de Covid-19 no Brasil. O colegiado também irá discutir a estrutura da Secretaria Nacional de Assistência Social e a situação orçamentária para a área.

A reunião está marcada para as 14 horas, no plenário 2.

Foram convidados para discutir o assunto com os parlamentares:
– a secretária nacional de Assistência Social, Maria Yvelônia Barbosa;
– o diretor-substituto do departamento de Proteção Social Especial, Danyel Iório de Lima;
– o diretor-substituto do departamento de Gestão do Sistema Único de Assistência Social (Suas), Marcos Maia Antunes;
– o diretor do departamento da Rede Socioassistencial Privada do Suas, Silvio Cecchi;
– o diretor do departamento de Benefícios Assistenciais. André Veras;
– a diretora-substituta do departamento de Proteção Social Básica, Heloiza Egas; e
– o assessor do gabinete da Secretaria Nacional de Assistência Social, Adailton Leite.

Subcomissão
A subcomissão é vinculada à Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados e foi instalada no dia 5 de maio.

A criação do colegiado foi proposta pela deputada Flávia Morais (PDT-GO), que coordena os trabalhos. Ela ressalta que o Sistema Único de Assistência Social (Suas), criado em 2004, é um pilar central de proteção social na conjuntura atual, ao lado do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Nas últimas décadas, houve um processo importante de construção de capacidade para formular e implementar ações na política de assistência, com destaque à disseminação de uma rede de equipamentos públicos com grande capilaridade nos municípios brasileiros”, afirma a parlamentar.

De acordo com dados do Censo Suas, em 2019 havia 8.360 Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) que atendem famílias em situação vulnerabilidade; 2.664 Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas), que atendem indivíduos e famílias em situação de violência ou com direitos violados; e 228 Centros de Referência Especializados para Pessoas em Situação de Rua (Centro POP); além de 20.369 entidades sem fins lucrativos inscritas nos conselhos municipais de assistência social.

“Face à pandemia da Covid-19, as provisões da política de assistência social se mostram essenciais”, afirma Flávia Morais, ressaltando que é necessário fortalecer a coordenação e a governança dessa rede socioassistencial. “O enfrentamento da crise atual é uma excelente oportunidade para consolidar e ampliar estruturas de proteção social que vêm instituídas desde a Constituição de 1988.”

O colegiado, que é composto por 11 membros e tem como relator o deputado Eduardo Barbosa (PSDB-MG), vai acompanhar a tramitação de propostas sobre assistência social em análise na Comissão de Seguridade Social.

Com informações Câmara dos Deputados. Foto: Divulgação Assessoria de imprensa

Publicações Relacionadas

Recursos para reduzir problemas sociais do Morro da Liberdade

Redacao

Bolsonaro pode nomear Ramagem para assumir Segurança Pública

Victória Cavalcante

Comissão rejeita repasse de multa para modernização da fiscalização do trabalho

Edivan Filho

Deixe um comentário

WhatsApp chat