Servidor da Seduc no município de Manacapuru é acusado de assédio sexual

Servidora estadual denúncia coordenador da Seduc de assédio sexual a delegacia especializada de Manacapuru, o assédio teria sido cometido pelo Professor Moisés Aguiar.

A mulher que trabalha como secretária, teria sido chamada para uma “reunião institucional”, quando chegou ao local, não havia reunião, mas um encontro e passou a ser assedia e coagida pelo coordenador, que é seu chefe imediato.

“Ele me chamou para uma reunião para tratar de assuntos da escola, quando entrei na sala, ele pediu para trancar a porta, eu disse a ele que não havia necessidade e deixei a porta apenas escorada, ele então já foi logo com as insinuações, querendo um abraço, me chamando “piteuzinho”, de amorzinho, perguntou se eu era casada, se tinha namorado, quando disse que não, ele perguntou. Não sente vontade de fazer sexo?”. Relatou

Ainda de acordo com a vítima, os assédios cessaram quando um servidor entrou na sala para falar com o coordenador, após a saída desse funcionário, ele voltou com as investidas.

“Ele perguntou se eu bebia, e disse que tinha trazido vinhos maravilhosos de Portugal e que “poderíamos ir para um lugar discreto”, e que ninguém precisava ficar sabendo, disse ainda que ele dava as suas puladas de cerca”. Ressaltou.

A vítima acusa o coordenador de perseguição após as negativas aos assédios sofridos. “Ele me exonerou do cargo de secretaria, e ainda abriu um processo administrativo contra mim, foi até a escola onde eu trabalho muito alterado e só não me agrediu porque os outros professores o seguraram, ele fez tudo isso porque eu não cedi aos caprichos dele”. Disse.

Delegada Roberta Merly, ressalta a importância da denúncia. “Esse tipo de caso é mais comum do que se imagina, é importante a vítima procurar a delegacia e formalizar a denúncia ou ir ao Ministério Público. Nesse caso específico é possível que outras mulheres tenham sido vítimas dessa pessoa que está sendo acusada, geralmente pessoas que faze isso não param em uma só vítima, então a importância da denúncia é essa, cessar o crime”. Finalizou

“Olha até uma surpresa para mim, eu não fui notificado, não fui acionado pela justiça para me defender, e se tiver de fato esse episódio, e estou com muita tranquilidade e se por ventura eu for acionado irei até a justiça responder eu estou com a consciência tranquila do meu ato, estão dizendo aí que é assédio moral e sexual, e o que for eu vou lá me defender”. Afirmou Moisés.

Ainda de acordo com o coordenador, existe a possibilidade de está havendo uma perseguição política. “Olha como todos sabem, o cargo que exerço é um cargo político, e sempre tem os interesses políticos, porque as vezes o que fazemos desagradam as pessoas, e algumas pessoas querem usar isso contra você, mas estou com a consciência tranquila, e estou aqui a disposição da imprensa, da justiça. As pessoas conhecem o meu trabalho o que tenho feito por essa cidade e estou aqui a disposição de todos”. Finalizou

A Secretaria de Educação do Estado, envio uma nota para a imprensa.

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc-AM) informa que registrou, por meio de sua Ouvidoria, uma denúncia de assédio envolvendo o coordenador de educação em Manacapuru. Diante dos fatos apresentados à secretaria e da gravidade da situação, a denúncia já está sendo apurada pela equipe técnica da Seduc-AM com a abertura de uma sindicância.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here