23 C
Manaus, BR
26 de setembro de 2020
Agronegócio

Sepror destaca empresa Jayoro no avanço produtivo do Amazonas

A Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror) mantém o acompanhamento do sistema produtivo agrícola em todo o Amazonas. Neste sentido, a pasta destaca a possibilidade da empresa Agropecuária Jayoro, produtora de cana-de-açúcar, superar a média nacional de 82 toneladas por hectare na produção do tipo Saccharum officinarum até o final da atual safra, que iniciou em 15 de julho e vai até 15 de dezembro.

A expectativa da empresa, que está instalada no município de Presidente Figueiredo, na altura do quilômetro 120 da BR-174, é de atingir 87 toneladas por hectare. A previsão do alcance dessa produção se deve a testes realizados em campo, neste início de safra, em área de produção e beneficiamento.

A Agropecuária Jayoro cultiva a cana-de-açúcar em uma área total de 3.850 hectares, sendo 150 hectares destinados à produção de mudas, segundo o engenheiro agrônomo Fabrício Fregonezi, responsável pela área de produção da empresa. Ele fez o relato otimista detalhado sobre a produtividade da unidade durante recente visita de uma equipe do Sistema Sepror ao local, com participação do secretário executivo Adjunto de Políticas Agrícolas, Pecuária e Florestal da Sepror, engenheiro agrônomo Airton José Schneider.

“Seguindo os parâmetros técnicos e tecnológicos, é possível obter, nas condições regionais, resultados expressivos e superiores à produtividade nacional. A Agropecuária Jayoro aponta caminhos a serem seguidos, resultado de muita dedicação e profissionalismo no ramo agropecuário. Parabenizamos o status alcançado e que nos enche de orgulho por ser uma empresa genuinamente amazonense que, durante todo o processo de enfrentamento da pandemia da Codiv-19, manteve total dedicação à sua atividade e provou que o Agro não para”, disse Airton Schneider.

Também o diretor-presidente do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal do Estado do Amazonas (Idam), Valdenor Pontes Cardoso, destacou o nível tecnológico e anunciou o estreitamento de entendimentos para ofertar em parceria com a empresa capacitação aos profissionais do serviço de Assistência Técnica e Extensão Rural do Idam. “Nossos técnicos estão dispostos, em todo o estado, a levar informações e meios sistemáticos de produção, respeitando os níveis específicos, mas que certamente engrandecerão em oferta de alternativas os irmãos amazonenses que estão na área rural do estado”, disse Valdenor.

Mão de obra

No período de entressafra, a Agropecuária Jayoro é atendida por mão de obra composta por 700 colaboradores, número que chega a 1.500 no período de extração da cultura destinada à produção de açúcar, que atende essencialmente ao consumo de uma grande empresa produtora de refrigerantes, com previsão de produção de 340 toneladas na safra atual. Paralelamente, a Jayoro explora também a cultura do guaraná (Paullinia cupana), em área produtiva de 450 hectares, disposta em talhões para produção de pó de guaraná.

*  Com informações da Assessoria de Imprensa

Publicações Relacionadas

ADS fornece produtos orgânicos para a merenda escolar

Fernanda Lopes

Conepa reúne com Conselheiros de Grupo Temático e define novas propostas para gestão do Terminal Pesqueiro de Manaus

Redacao

Agricultura 4.0 conciliará desenvolvimento com meio ambiente

Fernanda Lopes

Deixe um comentário

WhatsApp chat