28.5 C
Manaus, BR
30 de setembro de 2020
Cidades Destaques

Ribeirinhos de Manaus recebem atuação de limpeza toda quinta-feira

Como parte da limpeza da área urbana da cidade de Manaus, a Prefeitura atua com uma balsa coletora de lixo que também vai até os ribeirinhos. Coordenada pela Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), a balsa fica atracada no porto do São Raimundo e toda quinta-feira recolhe os resíduos sólidos das comunidades. Só no primeiro semestre de 2020, foram coletadas 227 toneladas.

O subsecretário operacional de Limpeza Urbana, José Rebouças, afirmou que as equipes realizam semanalmente o trabalho recolhendo aproximadas 7,5 toneladas de lixo por ação.

“É de extrema importância essa coleta que fazemos de forma semanal, para manter esses ambientes limpos, pré-requisito determinado pelo prefeito Arthur Virgílio Neto. Além das coletas, nos esforçamos para que as comunidades façam o descarte correto do lixo e contribuam com nosso trabalho, que é dever de todos”, ressaltou, destacando que muitas dessas comunidades têm o acesso de turistas.

Para a comerciante Maria Helena Araújo de 62 anos, mesmo com o esforço da Secretaria de Limpeza e dos agentes públicos, a população também precisa fazer sua parte.

“Aqui na praia da Lua a movimentação é grande, normalmente as pessoas acampam aqui. Muitos banhistas separam os lixos e descartam de forma correta, mas ainda existem aqueles que não se preocupam com a limpeza da praia”, relatou a autônoma.

Comunidades ribeirinhas e praias alcançadas pela limpeza

No total são treze pontos de coleta entre praias e comunidades, incluindo as comunidades Jatuarana (Puraquequara), Bela Vista do Jaraqui, situada no Lago do Jaraqui (55 km de Manaus), Colônia Central (região do Tupé), São João do Tupé (Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Tupé, a 25 km de Manaus), Agrovila (à margem direita do Tarumã-Mirim), São Sebastião (Tarumã-Mirim); Julião e Ebenezer (Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Tupé), Livramento (Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Tupé), Nova Esperança (APA Tarumã-Ponta Negra, às margens do igarapé do Tiu), Agrícola da Paz (ramal do Pau-Rosa, na BR-174), Nossa Senhora de Fátima (Tarumã Mirim) e Vila Nova (próximo ao Ceasa), contando com as praias da Lua e do Tupé.

Além desses locais, a Prefeitura de Manaus atende mensalmente a comunidade do Jaraqui, localizado a mais de quatro horas de balsa da área urbana.

Os ‘Garis Comunitários’

O projeto Garis Comunitários é essencial na coleta de lixo nessas áreas e teve início em 2005 com apenas dois garis, um na comunidade Nossa Senhora de Fátima e outro na comunidade do Livramento. Em 2013, no início da gestão do prefeito Arthur Neto, o projeto ganhou força. Em 2016, todas as comunidades da gestão municipal já tinham um gari. Nos dias atuais, o projeto conta com 12 garis comunitários e, cada três meses, mutirões de limpezas são feitos nas comunidades.

Ao gari comunitário Ronildo da Silva Farias de 39 anos, quem trabalha há quatro anos na função, atendendo a comunidade Nossa Senhora de Fátima e Comunidade do Abelha, é gratificante fazer parte de uma equipe que protege a vida, a fauna e a flora da região amazônica.

“Eu me sinto uma parte muito importante da equipe que ajuda a preservar o meio ambiente. Aqui, na minha comunidade, e em todas as outras que eu passo, tento conscientizar a todos sobre a importância da preservação da Amazônia e do nosso planeta. Sem esse nosso trabalho com certeza não teríamos comunidade limpas como temos hoje”, contou Ronildo.

Fonte: Prefeitura de Manaus.

Publicações Relacionadas

Netos de Luiz Gonzaga publicam 'nota de nojo' contra Bolsonaro

Redacao

Assassinado em festa, o cacique Tembé, da aldeia Acará-Mirim

Jeanne Gade

Mulher ferida após tentativa de assalto em ônibus

Redacao

Deixe um comentário

WhatsApp chat