Presidente da Comissão de Saúde na CMM, Marcelo Serafim, aponta solução para a Susam

Marcelo Serafim- comissão-saude
Imagem: AmazôniaPress

“O governo federal implantou o Sistema de Regulação, Sisreg, responsável pelo processo regulatório nos estados e municipios de toda a demanda de exames. O processo acontece de cima para baixo. E é esse sistema que vai dizer aonde o paciente vai realizar os exames de ultrassonografia, de Raio-X, mamografia ou um outro tipo de exame. Mas, o que que acontece é que o Estado terceiriza esses serviços. Isso abre um espaço enorme para a corrupção” destacou o vereador Marcelo Serafim (PSB), presidente da Comissão de Saúde na Câmara Municipal de Manaus (CMM), nesta segunda-feira (9), durante o programa Amazônia Press no Ar.

Para Marcelo Serafim, o maior problema de escândalos na Saúde ocorre por conta dessas terceirizações, a exemplo disso o vereador citou a operação ‘Maus Caminhos’ e a ‘Cashback’ realizada pela Polícia Federal, que resultou na prisão de uma quadrilha suspeita de desviar recursos públicos destinados à saúde no Amazonas. Na época, o clínico geral Mouhamad Moustafa foi apontado como líder do esquema.

“Quando o Governo do Estado deixar de fazer concursos públicos para profissionais da área da saúde, abre brechas para esse tipo de problema”, frisou Marcelo Serafim, que explicou que a terceirização também implica na má qualidade dos serviços, visto que os profissionais contratados, em sua grande maioria, recebem um “salário de fome” e isso afasta os médicos, enfermeiros e técnicos, além dos demais profissionais experientes, sobrando apenas para os recém formados e com nenhuma experiência na área”, destacou Marcelo Serafim, que apontou uma solução. “O que Estado precisa fazer é o cancelamento dessas OSs – Organização de Saúde – fazer um concurso público e substituir gradativamente esses profissionais”.

O vereador Marcelo Serafim apontou várias outras situações, como o desmonte do Francisca Mendes, a ociosidade do Hospital e Pronto-Socorro Delphina Rinaldi Abdel Aziz, na zona Norte, onde há falha na distribuição de Unidades Básicas de Saúde, e ainda a falta de anestesistas para as demandas cirúrgicas do Estado.

O programa na íntegra pode ser visto pelo Facebook do Amazônia Press.

O Amazônia Press no Ar é um programa diário transmitido pela rádios FM 89,3 e pela 104,9, de segunda a sexta-feira, às 18h.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here