Fotos - Eliton Santos / Semed

Prefeitura de Manaus realizou, nesta quinta-feira, 30/11, a formatura da 4ª turma do projeto “Protetores do Amanhã”, desenvolvido com estudantes da Secretaria Municipal de Educação (Semed). A iniciativa tem objetivo de formar cidadãos atuantes na sociedade, com ênfase na proteção do meio ambiente. O evento ocorreu no auditório Luiz Geraldo Pontes Teixeira, no bairro Parque 10, zona Centro-Sul.

O curso é realizado desde 2020 e é coordenado pela Ocas do Conhecimento Ambiental. A iniciativa tem duração de 10 meses, e aconteceram em quatro unidades aplicando a estrutura curricular com os seguintes temas: Educação ambiental e cidadania; Recursos Naturais: Água e Energia; Fauna Silvestre; Consumo Consciente. O projeto atende alunos das Ocas Leste, Norte e Puraquequara.

Diretor do Departamento de Gestão Educacional (Dege) da Semed, Anézio Mar, reforçou que o projeto visa fortalecer os conhecimentos sobre o meio ambiente nos estudantes para que isso reflita na sociedade.

“Eles estudam e aprendem sobre água, sobre floresta e entendem como deve ser feito o descarte apropriado do que consumimos. Isso gera exatamente um conhecimento importante para viver em sociedade”, declarou.

A cerimônia de formatura teve várias apresentações dos alunos de 7 a 14 anos, como poesia e dança. Larissa Silva, 13, do 7° ano, que está inserida na Oca do Conhecimento Puraquequara e estuda na escola municipal Francisco Nunes, localizada no Puraquequara, zona Leste, gostou da experiência de participar do curso.

“O curso me ensinou muitas coisas importantes para o meio ambiente, como proteger e preservar a nossa floresta, além de visitamos o ministério público. Foi muito divertido”, disse.

A professora Andreyne Silva, também da Oca Puraquequera, contou a importância do projeto realizado junto com os alunos.

“O projeto é importante para a vida dos alunos, para o crescimento, porque isso vai incentivar a cuidar do meio ambiente a ter uma responsabilidade, e para futuramente, serem pessoas que influenciam com seu conhecimento dentro da consciência ambiental,” finalizou a professora.

— — —

Texto – William Ipuchima / Semed