26 C
Manaus, BR
22 de abril de 2021
Cidades

Prefeitura instala mosquiteiros para o combate à malária no ramal do Brasileirinho

Uma equipe de agentes de endemias da Prefeitura de Manaus deu continuidade à instalação de mosquiteiros para o controle da transmissão da malária em Manaus, nesta terça-feira, 16/4, na comunidade Nova Esperança Kokama, no bairro Puraquequara, Km 8 do ramal do Brasileirinho, zona Leste de Manaus.O chefe do Núcleo de Controle da Malária da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), João Altecir Nepomuceno da Silva, informou que a instalação de mosquiteiros teve início na segunda-feira, 15/4, e vai beneficiar moradores de comunidades que apresentam maior risco epidemiológico para a ocorrência de casos de malária, doença que é causada por um tipo de protozoário (Plasmodium) transmitido por meio da picada da fêmea infectada do mosquito Anopheles.

“Inicialmente, a Semsa pretende instalar nove mil mosquiteiros impregnados com inseticidas de longa duração, do tipo para cobertura de camas e de redes, sendo uma das ferramentas utilizadas para reduzir os riscos de transmissão da doença”, destacou João Altercir, lembrando que, entre janeiro e março deste ano, Manaus registrou 1.368 casos de malária, apresentando uma redução de 43,84% em comparação com o mesmo período do ano passado.

Um dos beneficiados pelo trabalho de instalação dos mosquiteiros foi o agricultor Carlos César da Costa dos Santos, morador da comunidade Nova Esperança e presidente da Associação dos Índios Kokama Residentes no Município de Manaus.

“Foram instalados sete mosquiteiros na minha casa, em rede, cama e no berço do meu neto. Eu nunca fiquei doente com malária, mas outras pessoas da minha família já tiveram a doença, então acho que esse trabalho é muito importante”, afirmou Carlos Cesar, que reside na casa com a esposa, filhos e neto.

O chefe do Setor de Controle de Endemias do Distrito de Saúde Leste, André Nunes de Lima, explicou que, durante o trabalho que está sendo feito na zona Leste, agentes de endemias estão reforçando orientações sobre a utilização adequada dos mosquiteiros.

“Para a eficácia dos mosquiteiros no combate à malária, é fundamental a utilização correta por parte dos moradores e por isso os agentes de endemias, além do trabalho de instalação, também estão atuando com ações de educação em saúde para os cuidados necessários na manutenção”, afirmou André Lima.

Ele informou ainda que o trabalho de instalação de mosquiteiros continuará em outras comunidades da zona Leste, área de Manaus que registrou redução de 25,1% de casos de malária entre janeiro e março deste ano, em comparação com o mesmo período de 2018, priorizando áreas de acordo com critérios epidemiológicos.

Além das comunidades do ramal do Brasileirinho, na zona Leste, a Semsa está priorizando comunidades da zona rural (terrestre e fluvial). O trabalho também deverá ser direcionado para atender os moradores da área do Tarumã (zona Oeste), como as comunidades Parque das Tribos, Cristo Rei e Cidades das Luzes.

 

Com informações da assessoria

Publicações Relacionadas

Mulher é agredida com socos e puxões de cabelo no bairro Lírio do Vale; veja o vídeo

Barbara Nascimento

Indígenas waraos recebem equipamento de higienização do Unicef

Fabiane Monteiro

Prefeitura inicia trabalho de drenagem profunda em via rompida na Glória

Fabiane Monteiro

Deixe um comentário

WhatsApp chat