26.5 C
Manaus, BR
26 de fevereiro de 2021
Cidades

Prefeitura cria sistema próprio para registro e acompanhamento da vacinação

Butantan envia à Anvisa pedido para uso emergencial de doses da CoronaVac envasadas no Instituto
Foto de divulgação

Como forma de assegurar a transparência no processo de vacinação contra a Covid-19, a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), lançou na quinta-feira (21), o Sistema Municipal de Imunização/Covid (SMV/Covid), uma ferramenta própria para o registro e o acompanhamento das vacinas aplicadas na capital amazonense.

“Esse projeto, também marca o compromisso da nossa administração, diante do enfrentamento à pandemia. Com rigor e  transparência na gestão estou dando prioridade a essa ação urgente para que não haja dúvidas quanto a condução da campanha de imunização. E esse registro terá todos os dados necessários, tanto da pessoa imunizada, quanto de quem está aplicando a vacina”, destaca o prefeito.

Todos os dados requeridos pelo sistema do Ministério da Saúde como local da vacinação, nome e CPF do imunizado, lote da vacina, nome do vacinador, data da imunização, qual grupo prioritário e de atendimento, constam do SMV/Covid. A ideia é que, tão logo o Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI) esteja pronto para utilização, os dados do sistema municipal sejam migrados para a plataforma nacional.

“Diante de uma atividade tão urgente e essencial para os trabalhadores da saúde e a população, nossa determinação foi exigir o máximo esforço, tanto na destinação das doses quanto no registro preciso dos imunizados, de todas as nossas equipes”, afirma a secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe.

O novo sistema é uma iniciativa do Departamento de Tecnologia da Informação (DTI) da secretaria, e foi desenvolvido para suprir a necessidade de um banco de dados sobre a vacinação contra a Covid-19 em Manaus, uma vez que o sistema utilizado pelo Ministério da Saúde (MS), o SI-PNI, ainda não está plenamente funcionando.

“Os servidores da Divisão de Imunização (Divim) da Semsa receberam treinamento para operar e alimentar o sistema do MS na semana passada, mas, até esta sexta-feira, 22, ele ainda vem apresentando problemas operacionais. Com a campanha de vacinação já em curso, não poderíamos esperar pela resolução dos problemas do sistema nacional, então criamos a nossa própria ferramenta, a fim de que a secretaria de Saúde do município possa realizar o controle da vacinação nas unidades”, explica o diretor do DTI, Mário Torres.

Até isso acontecer, segundo Mário, a Semsa avalia oferecer o sistema desenvolvido pelo DTI-Semsa a outros municípios do Amazonas, na forma de uma ferramenta Open Source, que é um código projetado para ser acessado abertamente pelo público. Pode-se vê-lo, modificá-lo e distribuí-lo conforme as necessidades, para ajudar na operacionalização das respectivas campanhas de vacinação.

 “Entendemos a importância desse trabalho e a complexidade logística requerida para a sua realização, então esperamos contribuir para esse esforço, na esperança de livrar toda a população amazonense da ameaça do coronavírus”, explica o diretor.

*Com informações da Semcom

Publicações Relacionadas

Max Teixeira será interditada para avanço em obra do Manoa

Fabiane Monteiro

Prefeito sanciona lei que reduz taxas para mototaxistas de Manaus

Fabiane Monteiro

Como cada estado está retomando as atividades econômicas no país?

Francisco Araujo

Deixe um comentário

WhatsApp chat