Fotos – Mário Oliveira / Arquivo Semed

O esforço, empenho de estudantes e educadores da Prefeitura de Manaus durante o ano letivo de 2023 não foi em vão e o resultado veio com a aprovação de 225 alunos da Secretaria Municipal da Educação (Semed) no Instituto Federal do Amazonas (Ifam) e Fundação Matias Machline (FMM), onde concluirão o ensino médio. Esse é um fato inédito na rede municipal de educação.

O programa “Educa+Manaus”, lançado no ano passado, foi um dos maiores incentivos educacionais que envolveu mais de 34 mil estudantes de 5º e 9º ano do ensino fundamental, no qual o objetivo é melhorar a proficiência dos estudantes, elevando o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) da rede pública municipal de Manaus.

O “Educa+Manaus” foi desenvolvido por meio de seis ações estratégicas: Sequência Didática; Formação Saeb; Acompanhamento Familiar; Viradão Pró-Saeb; Simulados e o 6º Tempo, que ofereceu reforço aos estudantes, com aulas de segunda a quinta-feira, produzidas pelo Centro de Mídias Educacionais.

A secretária municipal de Educação, professora Dulce Almeida, destacou a alegria e sensação de dever cumprido da rede municipal na vida desses adolescentes.

“Não existe outro caminho para o sucesso na vida de uma pessoa que não seja pela educação e isso, a atual gestão municipal tem feito incansavelmente, por meio da valorização dos educadores, na melhoria dos prédios educacionais e o programa ‘Educa+Manaus’ veio para mostrar o comprometimento dos educadores em oferecer um ensino de qualidade e a prova está aí, 225 alunos aprovados no Ifam e FMM, que concluirão o ensino médio em nível técnico”, parabenizou a secretária.

Aprovação

Mais de 60 escolas tiveram os alunos do 9º ano e Educação de Jovens e Adultos (EJA) aprovados. A escola municipal Professora Jarlece da Conceição Zaranza, no bairro Novo Aleixo, zona Leste da cidade, aprovou mais de 30 estudantes. Alguns passaram nas duas instituições de ensino, como é o caso do aluno André Felipe Voguel, de 14 anos, que escolheu o Ifam e o curso de Mecatrônica.

“Eu sempre prestei bastante atenção nas aulas, em casa fazia todos os exercícios e sempre mantive uma rotina de leitura, mas o 6º tempo foi muito importante, um incentivo a mais para conseguir a aprovação nas duas escolas”, afirmou André.

O aluno Lucas Fernandes, de 15 anos, da escola municipal de Vicente de Paula, na zona Sul, foi aprovado na Fundação Matias Machline. Segundo o estudante, o 6º tempo o ajudou bastante a conquistar a aprovação. “Eu estudei e aproveitei bastante o 6º tempo, que me preparou bastante para realizar qualquer prova”, disse.

A mãe do aluno, Thelma Viana, está muito feliz com a aprovação do filho e grata à escola. “Estou totalmente grata à Deus e a escola, por tudo o que fizeram pelo meu filho, com a ajuda que ele teve dos professores com o 6º tempo, essa é uma equipe de excelência”, agradeceu.

Método de aprovação

As unidades de ensino realizam formas diferenciadas de classificação dos alunos. O Ifam analisa as médias do 7º e 8º anos do ensino fundamental em Português, Matemática e Ciências. Na inscrição, o candidato insere suas médias individuais. O próprio sistema realiza o cálculo para gerar a Nota Final. A seleção e classificação se dão pelo ordenamento decrescente da Nota Final.

Já a FMM, realiza um processo seletivo anual, que consiste em duas etapas: prova objetiva e análise de documental.

De acordo com a gestora da escola Vicente de Paula, Maria Santana, os métodos para aprovação no Ifam e FMM são criteriosos, e a rede municipal se empenhou e ofereceu aos estudantes aulas especializadas com o 6º tempo.

“Eu tenho certeza que todas as escolas da Semed incentivaram bastante os alunos para que se dedicassem aos estudos e a prova disso foi esse alto número de aprovação. O 6º tempo ofereceu aulas dinâmicas durante todo o ano letivo e eles aproveitaram bastante essa oportunidade”, disse a gestora.

— — —

Texto – Érica Marinho / Semed