24 C
Manaus, BR
28 de outubro de 2020
Pastores Edson e Lenir

PORQUE A LETRA MATA E O ESPÍRITO VIVIFICA

PORQUE A LETRA MATA E O ESPÍRITO VIVIFICA.
2 Coríntios 3:6.

No início da década dos anos 1990 surgiu o ErvaVida (um nome fictício para não fazer merchandising). Era um suplemento, que além de fazer um milagre no corpo, emagrecendo quem queria emagrecer e engordando quem queria engordar, prometia também fazer a independência financeira de quem o comercializasse. Era uma bênção, um milagre, praticamente uma providência divina. O que mais me chamou a atenção era o comportamento quase que robotizado de quem usava e vendia. Normalmente a pessoa primeiro lhe oferecia um chá, praticamente um chá de boas vindas. Depois mostrava uma foto com o antes e o depois comprovando a eficácia do produto e depois descrevia o produto como se ela fosse o próprio fabricante ou manipulador. O conhecimento e a intimidade eram tão grandes, que elas chamavam pelo nome cada elemento que compunha a fórmula milagrosa, dizia qual era a função e dava até a quantidade de cada um no produto final. Depois desta explanação minuciosamente detalhada, passavam, segundo elas, para o que mais interessava, que era os ganhos.

Pois bem, por que estou contando esta história? Porque as pessoas antes de sair vendendo, conheciam , testavam e aprovavam o produto.
Com o advento das redes sociais, muitas coisas que eram encobertas começaram a vir à tona. Qualquer coisa que aconteça no mais remoto local, imediatamente passa a se espalhar e em minutos o mundo inteiro já tomou conhecimento. Com o evangelho não é diferente. Se temos à nossa disposição mensagens poderosas de grandes pregadores, grandes homens de Deus, temos também acesso a muitas heresias, charlatanismos e besteirol. A rede mundial de computadores, através das redes sociais, expôs, de forma covarde e tenebrosa a igreja. A maioria delas, fruto da vaidade humana (facilmente identificável pelo nome) ou fruto de facções, divisões e intrigas, que são obras da carne, descritas em Gálatas, capítulo 5. Homens despreparados, sem o menor conhecimento bíblico, sem a menor intimidade com Deus, sem um pingo de unção do Espírito Santo, fazendo do que seria o culto, um espetáculo macabro que ao invés de atrair as pessoas, as escandaliza e as afasta e o que é pior, acaba por denegrir e macular todos os que são sérios e preparados.
Esta semana, um jovem pastor, de uma igreja do interior, postou que mesmo com o decreto municipal que o obrigava a fechar a igreja, por conta do distanciamento social, visando o combate ao Corona Vírus, manteria a igreja aberta e deu até uns bons motivos. Segundo ele, importava obedecer a Deus e não a homens e que estava disposto a morrer para defender o evangelho. Chamei-o no privado e comecei aconselhar dizendo: meu filho, tenho sessenta e cinco anos, portanto, mais que o dobro da sua idade e tenho de ministério praticamente a sua idade e me sinto no direito de lhe dar alguns conselhos. Primeiro, a Bíblia manda que obedeçamos às autoridades e se não obedecermos, estaremos desrespeitando a Deus e atraindo condenação para nós mesmos. Então ele me interrompeu e me sugeriu que estudasse mais a Bíblia, pois, segundo ele, esta autoridade que Paulo está falando somos nós pastores e quem tem que obedecer são as ovelhas. Pediu para que eu lesse a história de Davi, pois (mais uma vez segundo ele), Deus escolhera a Davi porque era jovem e tirou Saul porque era velho. Juro que pensei em me lançar sobre a minha espada. Só não o fiz porque lembrei que não tenho espada. Com muito amor e paciência, lhe perguntei em qual seminário havia estudado. Agora, tomado de ódio, aumentou o volume da voz e disse: A letra mata e eu não prego teologia e sim o evangelho. Agora bem mais calmo, com uma voz mansa, com muito carinho e com um sorrisão de alegria, ele declara: vá descansar, pastor. Enquanto o senhor descansa, eu prego a verdade. E tem mais, eu libero perdão pro Senhor. Antes que eu pudesse agradecer o cuidado e o tão grande amor ao ponto de “liberar” perdão para este miserável pecador, não merecedor da graça de Deus, a ligação telefônica misteriosamente caiu.
Infelizmente pastores deste tipo se alastraram pelo Brasil como o novo vírus, que nem é tão novo assim.
A expressão “a letra mata e o Espírito vivifica” significa que não podemos alcançar a salvação por nosso próprio mérito. Ninguém consegue cumprir as leis de Deus perfeitamente; precisamos de Jesus. Somente o Espírito Santo nos capacita a viver uma vida santa, que agrada a Deus. Isso não nos desestimula a estudar a Bíblia. Muito pelo contrário, o Profeta Oséias, no capitulo 6 e verso 3 nos encoraja a conhecer a Deus e ainda pede para que prossigamos em conhecer e só podemos fazê-lo através da leitura da palavra, a Bíblia combinada com a oração.
Como está muito em moda criticar o uso de alguns determinados medicamentos no combate aos males causados pelo vírus ching ling e mostrar as estatísticas comparativas mostrando que o tal vírus está longe de ser o maior culpado e principal causa de mortes no Brasil, bem que poderíamos incluir o falso evangelho, que promete curar o corpo, mas que mata a alma, e como mata.
Senhor, tende piedade de nós.

EDSON BB DE JESUS – Somente mais um servo inútil.

Edson e Lenir de Jesus – São Pastores da Igreja Batista Bíblica de Flores – Uma Igreja de Poder – Manaus – AM.

Publicações Relacionadas

Idolatria, desobediência ou falta de conhecimento bíblico?

Redacao

Ministério pastoral feminino

Francisco Araujo

A verdadeira conversão – Cristo

Francisco Araujo

Deixe um comentário

WhatsApp chat