© Getty Images

A influenciadora Raquel Pacheco, conhecida como Bruna Surfistinha, foi denunciada pelo abandono de quatro animais -um cachorro labrador e três gatos de raça indefinida.

Ela alugou um apartamento no centro de São Paulo e, de acordo com vizinhos, teria abandonado os pets no local há pelo menos uma semana.

Nesta quinta-feira (30), a polícia resgatou os animais, que foram encaminhados para a delegacia.

O advogado de Raquel, Luis Carlos Pillegi Costa, afirma que a acusação é falsa. “Os fatos foram completamente distorcidos para atender a interesses alheios. Ela foi vítima de uma arbitrariedade e sua residência foi invadida ilicitamente”, diz.

Segundo ele, os vizinhos fizeram a denúncia devido a desentendimentos com sua cliente e por motivos escusos. Ele não quis detalhar, porém, quais seriam esses motivos.

Em imagens e vídeos divulgados pela ativista Luísa Mell, o apartamento aparece bagunçado com urina e fezes dos animais pelo chão.

O síndico e a administradora do prédio registraram um boletim de ocorrência por maus tratos de animais no 3º DP (Campos Elíseos).

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo afirma que após a denúncia, policiais da 2ª DIICMA (Delegacia da Divisão de Investigações de Infrações contra o Meio Ambiente) compareceram ao imóvel, resgataram os animais e requisitaram perícia.

Segundo o boletim de ocorrência, Raquel alugou o apartamento por seis meses, mas parou de pagar há três meses. O documento diz ainda que ela deixou o local após ter a luz cortada por falta de pagamento.

O advogado da influenciadora confirma que ela tinha parado de pagar o aluguel. Segundo ele, isso foi usado como “subterfúgio para tirá-la de forma indevida e ilícita” do apartamento

Ainda de acordo com o boletim de ocorrência, os moradores do prédio reclamaram do abandono dos pets devido ao forte cheiro de urina e de fezes que exalava do apartamento. Por isso, a gerência do condomínio usou uma chave reserva para entrar no apartamento e resgatar os animais. No apartamento, ainda segundo o relato, não havia nenhuma ração para os animais.

Os moradores do prédio dizem ainda que Raquel inicialmente seguiu indo ao apartamento para realizar a limpeza e alimentar os animais. Porém, “faz mais de uma semana que não aparece no local, mesmo após insistente contato por parte da administração do prédio em questão”, segundo o boletim de ocorrência.

Na tarde desta quinta-feira, Renata Tuma, coordenadora da ONG Proteja Pet, afirma que esteve junto à polícia durante o resgate. “O cachorro muito ansioso, desesperado para sair e comer. Os gatos estavam desidratados, sem caixa de areia e apartamento estava muito sujo”, relatou ela por meio de mensagem.

Agora, os animais devem ficar com a ONG Lar Promessa Final para serem adotados.

Noticia ao Minuto