23 C
Manaus, BR
26 de setembro de 2020
Empreendedorismo

Pequenos escritores surgem para contribuir com a sociedade.

Sonhos encadernados que falam de problemas reais e trazem mensagem de esperança.

Em Manaus, para os literatus hoje é um dia especial, o Dia do Escritor. Criado na década de 90, pela União Brasileira de Escritores (UBE), com o foco em autores de todas as obras, também abre espaço para os pequenos e novos autores que todos os dias despontam em criatividade.

Muitas escolas trazem a motivação para a leitura e a escrita, além da criação de obras inéditas, com mais diversos temas, desde auto motivação, solidariedade e cidadania. Nestas obras, os pequenos escritores lançam sua preocupação com o outro e com a sociedade.

Sonho e realização

É o caso do pequeno João Felipe Araújo Corrêa, 10 anos, que teve a oportunidade de expressar sua criatividade em um livro, que sonhou e concretizou com a ajuda da família e escola, sem desistir de seu objetivo. Um sonho encadernado que fala de problemas reais e trazem mensagens de esperança.

Trabalho duro

Para começar, o pequeno Corrêa, sofreu com as inquietudes da vida, percebendo as muitas dificuldades que uma criança “especial” sofre na sociedade, e a demora pela percepção dos pais  e professores em tratar o problema com atenção devida.

A obra

O titulo da obra partiu do geral para o particular, com o nome: Todo Mundo é Diferente, ele chama a atenção para as características de cada pessoa e as  singularidades que envolvem o ser humano em suas necessidades básicas. Para Corrêa ” A inspiração surgiu quando vi um colega que não conseguia ter amigos e interagir em sala de aula porque tinha limitações em sua visão”.

A família

Corrêa teve todo o apoio da família desde o momento da escrita, os desenhos e a publicação. Houve um envolvimento e a resposta veio em peso no dia da publicação do livro e assinatura da obra para seus amigos e parentes.

Realização

Corrêa amou tudo isso e não deseja parar, sua mente considera logo um novo lançamento, e sua produção está em pleno vapor. “Toda criança deve poder expressar seus sentimentos em forma de figuras e textos, e  o livro é o melhor recurso, principalmente quando contamos com a família” declarou Corrêa.

Imagem: Galeria/Corrêa

Publicações Relacionadas

Daniela Cardoso entrevista mulheres que enfrentaram preconceito para ter voz

Francisco Araujo

Cresce o uso do WhatsApp na relação entre cliente e empresa, aponta pesquisa

Redacao

Produtos sustentáveis desenvolvidos na UEA participam de feira nacional de bioeconomia

Conceição Melquiades

Deixe um comentário

WhatsApp chat