28.5 C
Manaus, BR
21 de outubro de 2020
Artigos

Para quem não sabe governar, qualquer país é ingovernável

Para quem náo sabe governar, qualquer País é ingovernável

Afirmar que o Brasil é um “país ingovernável” é a desculpa esfarrapada perfeita, que apela para o senso comum para esconder a inabilidade governamental em saber dialogar com os diversos segmentos da nossa sociedade.

Democracia é isto que temos visto nas ruas. Um Chefe de Estado não pode acreditar que vai empurrar goela abaixo qualquer proposta sem encontrar oposição. Negociar e buscar a conciliação fazem parte de qualquer tentativa civilizada de se discutir os rumos de uma nação. Afirmar que as propostas não andam por causa dos “interesses das corporações” é uma demonstração inequívoca de ingenuidade ou de má-fé, além de desprezo pelo modelo democrático.

Milhares de integrantes das Polícias Civis Estaduais, Federal e Rodoviária Federal participaram de um grande ato em Brasília contra a Reforma da Previdência proposta pelo governo. Simplesmente porque a reforma dá tratamento privilegiado a militares e prejudica os demais profissionais da Segurança Pública brasileira. Grande parte dos manifestantes compuseram a base eleitoral que figurou vitoriosa na última eleição presidencial. O mesmo se pode dizer sobre muitos universitários que protestaram contra os cortes federais na Educação.

Sendo assim, presidir um país vai muito além de subir num palanque eleitoral e falar para correligionários. É se reconhecer como representante de brasileiros que vestem todas as cores. E estar consciente de que governar para a maioria, buscando o bem comum do povo, será sempre mais recomendável do que administrar o erário para uma pequena elite mesquinha, que nunca se sacia com o muito que já possui. Sem esta noção básica e republicana de gestão, muitas lutas contrárias virão. Do contrário, não adianta colocar a culpa na oposição.

Publicações Relacionadas

Toda censura é inaceitável na ordem democrática

Francisco Araujo

Mundo Pet: Um inimigo chamado cistite

Francisco Araujo

Minha primeira lição sobre o comunismo

Francisco Araujo

Deixe um comentário

WhatsApp chat