Foto: Divulgação

Um homem identificado como Gilberto Júnio Lages Ferreira, acusado pelo Ministério Público de matar a golpes de facadas o enteado, um jovem de 17 anos, no dia 8 de outubro deste ano, foi preso pela Polícia Civil, na última quinta-feira (30), em Santarém. As informações são do site O Liberal.

O mandado de prisão preventiva contra Gilberto foi dado pelo juiz Gabriel Veloso de Araújo, da comarca de Santarém, oeste paraense. O acusado irá responder pelo crime de homicídio qualificado. O caso estava sendo investigado pela Seccional Urbana do município.

De acordo com a Polícia Civil, a equipe recebeu informações de que o suspeito estaria em uma loja no centro da cidade, onde foi localizado e preso. “O homem foi encaminhado à unidade policial do município para o cumprimento das medidas de praxe, onde aguarda o desdobramento do Poder Judiciário”, afirmou em nota.

Relembre o crime
O jovem de 17 anos encontrava-se em casa, na companhia do irmão mais novo, a mãe deles, Shirlene Sousa Rego e o companheiro dela, Gilberto Lages. Shirlene estava em uma rede de dormir, na varanda do imóvel. Os dois filhos adolescentes estavam nos quartos deles.

Em dado momento, Gilberto perguntou, então, quem havia tomado o suco que estava reservado a um cliente. Isso porque na frente da casa da família funciona uma venda de sucos e salgados.

Os adolescentes responderam que haviam tomado o suco, e, então, começou uma discussão na casa. Como resultado: Gilberto desferiu um golpe de faca na coxa de uma das pernas de jovem, atingindo uma artéria dele.

O rapaz perdeu muito sangue. Avisada pelo irmão da vítima, a mãe conferiu que filho mais velho estava ferido e havia tentado estancar o sangue com um lençol no quarto. O adolescente foi socorrido e levado às pressas, em estado grave, para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24 horas).

Ele não resistiu às complicações provocadas pelo golpe e morreu por volta das 21h de domingo (08). Muito abalada pelo fato, a mãe do adolescente registrou um boletim de ocorrência na delegacia de Polícia Civil em Santarém.

AM Post