O impacto da inteligência artificial na indústria e no mercado de trabalho

Foto: divulgação/Chery do Brasil

O avanço tecnológico está se tornando cada vez mais fundamental e provocando mudanças e inovações nas empresas, profissões, sociedade e, principalmente, nas relações corporativas. No entanto, é possível que o espaço ocupado pela tecnologia afete no mercado de trabalho. A atividade em conjunto dos trabalhadores e sistemas informatizados é cada vez mais comum. O desempenho e os resultados obtidos com a ajuda da inteligência artificial (IA) têm tido uma grande vantagem, porém, o futuro das equipes de trabalho têm gerado incertezas.

O engenheiro da computação e gestor do Instituto Triad Systems, Daniel Lins, falou da transformação digital que hoje ocorre  em todo o mundo e sobre a importância de todos se prepararem para essas mudanças.

“É a evolução e a revolução industrial e não temos para onde correr. A adequação deve ser não só das indústrias, mas também do Governo, dos consumidores e da população, no geral. A indústria é a mais preocupada com as transformações por necessitar dos conhecimentos. Temos grandes mercados em vários países e a indústria nacional precisa se adaptar e evoluir para sobreviver”, ressaltou o doutor em computação.

A inteligência artificial está mostrando potencial para alcançar capacidades humanas e é muito provável que algumas funções sejam, em grande parte, substituídas por IA e robótica: operador de telemarketing; corretor de imóveis; contabilidade; consultoria financeira; condução de veículos, são alguns exemplos.

Todas as grandes profissões e áreas profissionais, do mundo inteiro, estão sofrendo impactos relacionados a essas novas tecnologias. A área do direito, por exemplo. Vários países apresentam uma redução de empregos para advogados, visto que, a inteligência artificial faz o trabalho de várias pessoas. É igual na área médica. Daqui há alguns anos, algumas das profissões mais importantes e necessárias na atualidade irão diminuir, ou simplesmente desaparecer, de acordo com Daniel Lins.

Há quem acredite que a IA irá gerar desempregos e colapsos sociais. Em contrapartida, os profissionais do futuro precisarão se adaptar e aprender a trabalhar com a automatização dessas funções, ou seja, os principais desafios estão relacionados com a capacitação e educação dos mesmos.

As profissões que necessitem de ações mais repetitivas, que exigem que o profissional se exponha a riscos, ou ainda que entre em questões de análise de dados vão receber o maior impacto. A quantidade de dados disponibilizados e com a inteligência artificial, o trabalho poderá ser executado por máquinas. Os empregos não vão acabar, mas vão exigir especializações.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here