Foto: Divulgação

A campanha Novembro Azul chega ao fim, mas a conscientização do homem sobre a busca pela saúde continua ao longo do ano. De acordo com o urologista Flávio Antunes, o índice alto de novos casos de câncer de próstata no Brasil acende um alerta e destaca a importância conscientização e prevenção da doença.

“Infelizmente, muitos pacientes deixam de procurar ajuda médica quando sentem dores ou já estão com sangramento, em um estágio mais avançado da doença. Na maioria dos casos essa falta de acompanhamento médico se deve ao preconceito quando o assunto é o exame que detecta a doença. Pouco a pouco estamos quebrando essa barreira e os pacientes estão tomando consciência da importância do diagnóstico. O nosso objetivo é continuar estimulando a realização de exames preventivos”.

O câncer de próstata é o segundo tipo de câncer mais incidente na população masculina em todas as regiões do país. Ainda conforme Antunes, a partir dos 45 anos, os exames devem ser feitos anualmente.

O urologista destaca ainda que a família tem um papel importante no combate e tratamento da doença. “É dentro do seio familiar que se quebra o tabu e se enfatiza a importância de buscar o atendimento médico. Esposa, filhos e demais parentes nos ajudam a estimular o homem a fazer o check-up regular”.

Sinais de alerta

Flávio Antunes diz que os homens devem ficar atentos aos sintomas do câncer de próstata, que geralmente estão relacionados ao fator urinário.

“Algumas alterações da doença podem ser notadas pelo paciente. A próstata altera o hábito urinário quando ela cresce, independente se é tumor maligno ou benigno. Os principais sintomas são: o aumento da próstata, a alteração do jato urinário e, às vezes, a retenção urinária”, explica.

Geralmente, homens com mais de 60 anos, com histórico familiar de câncer de próstata, obesidade ou que foram expostos a agente químicos são os principais acometidos pela doença.

Exames

O urologista diz que os homens devem procurar o serviço de saúde o mais breve possível para realizar o diagnóstico precoce do câncer de próstata. Os exames utilizados para a investigação diagnóstica do câncer de próstata são o PSA e o toque retal.

“O PSA identifica a proteína produzida pela próstata e está disponível na corrente sanguínea e no sêmen. Já o toque retal avalia o tamanho, o volume, a textura e a forma da próstata”.

Índice de casos assusta

De acordo com o Ministério da Saúde, o câncer de próstata é a segunda causa de morte por câncer na população masculina. A estimativa do Instituto Nacional de Câncer (INCA) é que 71.730 novos casos sejam registrados no triênio de 2023-2025.

Texto: BS2 Comunicação