FALECIMENTO DE ENÉAS GONÇALVES E FRANCISCO CRUZ. Foto de Evandro Seixas

O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Roberto Cidade (PV), lamentou o falecimento do ex-prefeito de Parintins e ex-deputado estadual Enéas de Jesus Gonçalves Sobrinho e do ex-procurador de Justiça do Amazonas Francisco das Chagas Santiago Cruz, ambos ocorridos nesta segunda-feira (15), por complicações de Covid-19.

Segundo Roberto Cidade, tanto Chicão – como era conhecido o magistrado, quanto Enéas Gonçalves, tiveram uma trajetória de sucesso em suas carreiras profissionais, deixando um legado ao Estado do Amazonas.

“O doutor Francisco Cruz chegou ao topo da carreira e é exemplo para todos os juristas do Amazonas pela trajetória pautada pela correção e profundo conhecimento jurídico. Já o Enéas foi brilhante como radialista e um político que sempre fez de tudo pelo bem do nosso Estado e de Parintins, sua cidade-natal. São duas grandes perdas. Não dá para brincar com o coronavírus. Infelizmente ele está ceifando a vida de muitos amazonenses”, afirmou o presidente.

Histórico

Enéas Gonçalves foi deputado estadual por quatro mandatos, tendo sido eleito pela primeira vez em 1986 com apenas 30 anos, e prefeito de Parintins em duas oportunidades. Era formado em Direito, mas além da política tinha paixão pela comunicação. Foi sócio e diretor da Rádio Clube de Parintins, onde apresentou diversos programas. Atualmente apresentava na emissora o programa “Cartão Amarelo”.

Natural de Humaitá, Francisco Cruz era advogado e ingressou no Ministério Público do Amazonas (MP-AM) em 1985, onde atuou em comarcas dos municípios de São Gabriel da Cachoeira, Santa Izabel do Rio Negro, Humaitá e Parintins. Em 2010, já em Manaus, foi eleito procurador-geral de Justiça, cargo que ocupou por quatro anos. Deixou o Ministério Público do Amazonas, após 34 anos de atuação no órgão, e encerrou sua carreira no Direito da mesma forma que começou: na advocacia.

*Com informações da Semcom