Morre Alexandre Fonseca idealizador do grupo ‘A Escrita da Luz’

A fotografia amazonense amanheceu de luto com a partida do repórter fotográfico Alexandre Fonseca, ele vinha lutando há aproximadamente uma semana contra o câncer e estava internado no hospital Check-Up para cuidados médicos.

Alexandre Fonseca, jornalista, repórter fotográfico e produtor cultural. Idealizador do projeto Manaus Bem na Foto que mudou a cara da fotografia no Amazonas. Foto: Marcelo Cadilhe

Alexandre era natural do estado do Pará, mas adotou a capital do Amazonas para viver, estudar e principalmente construir um legado que ficará eternizado para sempre na vida de todos os amantes da fotografia. Através de seus projetos sociais e culturais Alexandre e a sua esposa Ione Moreno desenvolveram vários projetos voltados para cultura local, e promoveram o estado para todo o Brasil por meio da fotografia social.

Logo que chegou em Manaus, Alexandre e Ione desenvolveram o projeto ‘A Escrita da Luz’ que tinha como intuito promover jornadas fotográficas pela cidade de Manaus. Foi um novo horizonte, melhor dizendo um divisor de águas para os profissionais e amadores, pois o objetivo era sair fotografando os principais pontos da cidade, sem a prerrogativa de produzir a melhor fotografia, mas de levar conhecimento e formar novas amizades.

Jornalistas Ione Moreno e Alexandre Fonseca. Foto: arquivo pessoal

O projeto foi tão vitorioso que em pouco tempo o grupo já tinha vários membros, e as jornadas fotográficas eram frequentes em todos os finais de semana.

Alexandre era uma pessoa visionária e no ano de 2012 venceu em primeiro lugar o Prêmio de Jornalismo Científico da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) na categoria Fotojornalismo.

Era formado em jornalismo e gastronomia, proprietário da Proa Image Press e Fotocooking, e também era o repórter fotográfico na Assessoria de Comunicação da Semif.

Alexandre fonseca
Foto do primeiro dia do grupo Escritas de Luz.

Amigos que estiveram na primeira saída fotográfica, como o fotógrafo Raphael Alves, relatam como era o Alexandre Fonseca. “Ele foi ‘um grande amigo’, muito gratificante o aprendizado que tive ao lado do repórter fotográfico”, ressaltou.

Para o fotógrafo Zamith filho, Alexandre e sua esposa Ione Moreno, foram um dos maiores incentivadores da fotografia Amazonense que juntou seu amor pela fotografia com o avanço da fotografia digital. “Conheci o grupo (‘A Escrita da Luz’) em 2006, era um movimento ainda inicial, com fotografias modestas, porque nessa época havia uma transição entre as câmeras analógicas e digitais, que não tinham a resolução que muitos celulares têm hoje. Alexandre fez com que o movimento coincidisse com o próprio crescimento da fotografia digital, e a fotografia amazonense cresceu por conta disso”, destacou.

Alexandre Fonseca foi exemplo de um grande profissional, além do seu legado, o fotógrafo deixa a esposa Ione Moreno, também repórter fotográfica; dois filhos, de 18 e 23 anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here