Mais de mil filhotes de quelônios são devolvidos à natureza

Foto: Deliana Vidal/Sema

A soltura das espécies de Tracajás (Podocnemis unifilis) e Tartarugas (Podocnemis expansa), foi realizada nesta quarta-feira (16), dentro da Área de Proteção Ambiental (APANhamundá, na região do Lago do Miau, na área rural de Nhamundá (à 383 km de Manaus em linha reta).

13 unidades de conservação estaduais gerenciadas pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), fazem o monitoramento de quelônios por meio do Programa de Monitoramento da Biodiversidade e do Uso Sustentável de Recursos Naturais (Probuc).

Projetos como esse, ajudam a conscientizar as comunidades ribeirinhas sobre os cuidados com os quelônios do Amazonas. Os moradores são responsáveis pelo monitoramento das chocadeiras nas praias e a coleta de ovos, mantendo longe de predadores. Todos os ovos são guardados e recebem os cuidados para garantir a eclosão e que os animais atinjam um tamanho ideal para serem devolvidos à natureza de forma segura.

Foto: Deliana Vidal/Sema

Para o gestor da APA Nhamundá, Otávio dos Santos, capacitar os comunitários para continuarem cuidando e preservando as espécies, é muito gratificante.

“Embora estejamos no período de coleta dos ovos, a equipe está realizando a soltura dos animais que foram monitorados em 2018 e atingiram o tamanho que permite a sobrevivência deles na natureza. A maioria desses monitores são comunitários capacitados pelo Agentes Ambientais Voluntários (AAV) formados dentro da Unidade de Conservação. É um momento de união para o bem dos animais”, disse o gestor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here