29 C
Manaus, BR
12 de julho de 2020
Empreendedorismo

Instituições do setor primário discutem safra de castanha-do-Brasil

Representantes do setor primário de cinco usinas do Amazonas, se reúnem nesta quarta e quinta-feira (27 e 28), na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), para planejar a safra de 2020 da castanha-do-Brasil.

Reunindo representantes de usinas que trabalham com a produção de castanha-do-Brasil, localizadas nos municípios de Manicoré, Amaturá, Lábrea, Beruri e Barcelos, o encontro é uma oportunidade para discutir estratégias com parcerias do setor governamental e não governamental.

Foto: divulgação/Idam

Para a representante da Associação dos Agropecuários de Beruri (Assoab), Sandra Amud, 41, será possível levar estratégias para trabalhar o novo planejamento da safra 2020. “Vamos conquistar novos parceiros, pessoas que acreditam no nosso trabalho e que vêm impactando comunidades e famílias. Esse evento é muito importante para essas cinco usinas, que estão nas bases trabalhando diretamente com o produtor”, destacou.

Sandra afirma que a estimativa de produção só da Assoab para o ano de 2020 é de 80 toneladas, o que pode gerar um impacto positivo para as famílias que vivem da produção natural. “Hoje, uma parte da nossa produção é comercializada para a Natura que trabalha com cosméticos, e a outra parte atendemos grandes e pequenos mercados”, completou.

O evento, realizado pela Rede de Cooperativas e Associações de Beneficiamento Agroextrativistas do Estado do Amazonas (Recabaam) com apoio do Idam e WWF-Brasil, acontece na sede da Ufam, no Centro de Ciências do Ambiente (CCA), na Sala Copaíba.

Publicações Relacionadas

Semtepi abre inscrições de 100 vagas em consultorias para empreendedores

Fabiane Monteiro

Segunda edição da Feira do Polo Digital de Manaus é lançada com desafios

Redacao

Festejar: A maior Feira de eventos da Região Norte

Redacao

Deixe um comentário

WhatsApp chat