Idosa que foi vítima de maus-tratos pela própria filha morre

Após chegarem na residência encontraram a senhora, com a fralda suja de xixi e fezes é com o corpo coberto de feridas.

Uma idosa de 69 anos morreu no Hopistal regional de Taguatinga no Distrito Federal a senhora era maltrada pela própria filha.

A filha da senhora foi presa por maus tratos. Segundo os agentes, ela usava o dinheiro da pensão da mãe para comprar roupas e celular.

A idosa foi encontrada em uma situaçao, deplorável na residência em que morava.

Idosa
Banheiro da casa sem nenhuma condição de higiene para uma idosa.

A senhora sofreu um acidente de carro há vinte anos atrás, como consequência ficou em estado vegetativo.

A filha ficou responsável pela senhora e de prestar a assistência necessária, devido seu estado.

De acordo com informações à polícia soube do caso, através da denúncia de um médico do Hospital de Jaguatinga.

Após chegarem na residência encontraram a senhora, com a fralda suja de xixi e fezes é com o corpo coberto de feridas.

Uma das feridas dava para ver o pulmão de tão profunda que estava.

A filha da mulher, foi autuada em flagrante e afirmou que a mãe recebia uma pensão por invalidez no valor de R$ 3.900, que deveria ser usada para a despesa da senhora.

A filha, porém, confessou que usou o dinheiro para comprar um celular de R$ 6 mil reais. Por essa razão, ela não tinha dinheiro guardado para cuidar melhor da mãe.

Isso despertou surpresa até mesmo em Ângela Maria dos Santos, a delegada responsável pelo caso. “O que nos surpreendeu foi a frieza com que ela falava sobre isso.

É como se ela não tivesse entendendo essa questão da humanidade, do cuidado da mãe, da obrigação de cuidar da mãe”, afirma.

A senhora não resistiu aos ferimentos e veio a falecer, a filha afirmou estar fazendo uma nova poupança para pagar um sepultamento digno para a mãe.

Além disso, a jovem usava o dinheiro da mãe para comprar roupas e comprou um celular no valor de 6 mil reais.

Ela pagou a fiança de R$ 2.500 e responderá ao processo de maus tratos em liberdade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here