Hemoam terá banco células-tronco que facilitará transplante de medula óssea

Nova diretora-presidente prevê inauguração Centro de Processamento Celular para o primeiro trimestre

A Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Estado do Amazonas (Hemoam) terá, em breve, Centro de Processamento Celular (CPC), um banco de células-tronco que irá facilitar o tratamento de pacientes com as doenças do sangue, e que precisam de transplante de medula óssea. Segundo a nova diretora-presidente da instituição, Maria do Perpetuo Socorro Sampaio Carvalho, a inauguração será ainda no primeiro trimestre.

O CPC será um banco de células-tronco para o transplante de medula óssea, que funcionará em parceria com o Instituto da Mulher e Maternidade Dona Lindu. A estrutura conta com equipamentos de alta tecnologia, já disponíveis do Hemoam, e comporta o congelamento de 3500 amostras, que estarão ligadas ao  Instituto Nacional de Câncer (INCA). Para que o local possa funcionar, ainda são necessárias algumas qualificações e processos burocráticos.

O Hemoam também busca a creditação pela American Association of Blood Banks (AABB) – banco de sangue estadunidense. Desta forma, as amostras coletadas aqui estarão disponíveis nacionalmente pelo INCA e também internacionalmente.

Socorro Sampaio, médica hematologista e hemoterapeuta pediatra, irá dirigir a Fundação Hemoam pelos próximos quatro anos. Além de garantir a segurança transfusional para todo o Estado, o órgão é referência no tratamento das doenças do sangue, tais como as leucemias, anemias falciformes e linfomas.

Sampaio é servidora da casa há 28 anos, mestre na área de hematologia, atuou como gestora médica e é chefe do Departamento de Atendimento ao Paciente do Hemoam desde 2002.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here