28.5 C
Manaus, BR
21 de abril de 2021
Saúde

Fevereiro Roxo: saiba como tratar a fibromialgia e lúpus

Fevereiro Roxo. Foto de divulgação

A campanha Fevereiro Roxo visa conscientizar a população sobre duas doenças incuráveis, que são elas: Lúpus e Fibromialgia. Ela informa e incentiva as pessoas para que procurem o diagnóstico precoce e correto das doenças que são autoimunes (corpo ataca o próprio organismo) degenerativas, para, desta forma, poder garantir qualidade de vida aos portadores das doenças com o acompanhamento médico adequado.

Ainda sem possibilidade de cura, as doenças prejudicam amplamente a qualidade de vida de seu portador se não detectadas e tratadas da maneira correta. O número de pacientes diagnosticados com cada um desses males varia consideravelmente, mas dão uma noção precisa quanto ao tamanho desses problemas.

Apenas no Brasil, estima-se que a fibromialgia afeta aproximadamente 5 milhões de pessoas, ou seja 2,5% da população brasileira. Já o lúpus, embora tenha um número reduzido em comparação às outras doenças, atinge também um número considerável de pessoas no país: entre 65 e 200 mil.

Como as doenças ainda se encontram sem cura encontrada pela medicina, a atenção se volta para a prevenção. A reumatologista do Sistema Hapvida, Anna Sylvia, explica como as doenças se desenvolvem e os tratamentos disponíveis.

O que é fevereiro roxo?

Fevereiro roxo é um mês de conscientização da população para informar os sintomas e diagnóstico do lúpus e da fibromialgia, que são doenças crônicas na reumatologia e que não tem cura, mas tem controle. É importante dar toda essa informação à população para que as pessoas procurem o mais rápido possível um reumatologista, para ter um diagnóstico precoce e um tratamento adequado levando uma qualidade de vida a você.

O que é o lúpus e como ele se manifesta?

É uma doença crônica e autoimune, ou seja, o corpo produz células contra suas próprias células causando uma inflamação exagerada, ela pode acometer diversos órgãos como pele, músculos, articulações, rins, dentre outros órgãos. Acomete mais mulheres jovens do que homens, e ela está muito relacionada a um quadro de fadiga, queda de cabelo, indisposição e muita piora na qualidade de vida da pessoa. O tratamento inclui o medicamentoso, de acordo com órgão acometido e o tratamento não medicamentoso inclui práticas de exercícios físicos regulares, uma alimentação saudável, o controle do peso, tudo isso vai ajudar no controle da inflamação da doença.

O que é fibromialgia?

A fibromialgia é uma doença que causa dor no corpo todo, associada a fadiga e a indisposição, distúrbios do sono e alterações de humor como depressão, irritabilidade e ansiedade. Ela é uma doença não deformante e não inflamatória, ela acomete mais as mulheres do que os homens, principalmente na idade entre 30 e 55 anos.

Como é feito o tratamento da doença?

Assim como a doença lúpus, o tratamento da fibromialgia pode ser medicamentoso ou não medicamentoso. O não medicamentoso engloba exercícios físicos regulares incluindo atividades aeróbicas e musculação. Outra recomendação é fazer um controle do sono e procurar fazer um acompanhamento com psicólogo ou psiquiatra. O exercício vai promover melhora da fadiga, melhora da dor, melhora do sono e melhora do humor. Por isso, enfatizamos essa constância no exercício e na regularidade do mesmo para trazer mais qualidade de vida.

Sobre o Sistema Hapvida

Com mais de 6,7 milhões de clientes, o Sistema Hapvida hoje se posiciona como um dos maiores sistemas de saúde suplementar do Brasil presente em todas as regiões do país, gerando emprego e renda para a sociedade. Fazem parte do Sistema as operadoras do Grupo São Francisco, RN Saúde, Medical, Grupo São José Saúde, além da operadora Hapvida e da healthtech Maida. Atua com mais de 36 mil colaboradores diretos envolvidos na operação, mais de 15 mil médicos e mais de 15 mil dentistas.

Os números superlativos mostram o sucesso de uma estratégia baseada na gestão direta da operação e nos constantes investimentos: atualmente são 45 hospitais, 191 clínicas médicas, 46 prontos atendimentos, 175 centros de diagnóstico por imagem e coleta laboratorial.

*Com informações da Assessoria de Imprensa

Publicações Relacionadas

Fiocruz retomará exportação de vacinas contra a febre amarela

Fernanda Lopes

“Nossos profissionais estão morrendo”, declaram funcionários da saúde durante ato por melhores condições salariais

Fernanda Lopes

USP inaugura laboratório que identifica doenças emergentes

Redacao

Deixe um comentário

WhatsApp chat