27 C
Manaus, BR
28 de setembro de 2020
Cultura

Festival de pipas “Manaus para o mundo ver” colorindo o céu

 O festival de Pipas, Manaus pro Mundo Vê  vai acontecer no dia 26 e 27 de Setembro, na Arena do Geladinho no Lírio do Vale, zona Oeste da cidade. É um evento aberto, organizado pela Associação Manaus Pipas,formada por uma comissão de organizadores, envolvendo os quatro cantos do Estado.

Serão dois dias de evento, que reunirá pessoas de todas as cidades do Brasil e de outros países. Poderão participar todos os que amam soltar pipas. O local é seguro e a prática é a diversão.

Marcos Luís, tem 44 anos e trabalha como almoxarife, mas seu hobby é soltar pipa. Uma segunda ocupação há 15 anos é confeccionar e vender as pipas, mais coloridas e artesanais em Manaus.

O evento não tem hora para começar  e nem para terminar, vai até a madrugada enquanto tiver iluminação.

Batista esclarece que como não é um campeonato, todos podem participar ” é um festival, não é um campeonato e todos vão para lá, criança, adulto jovem, adolescente, os coroa todos com objetivo de brincar de papagaio, se divertindo. Na verdade é muito bom, prazeroso,  não se ve o dia passar quando de repente vem à noite.

Mesmo estando todo queimado do Sol mas nem sente, é como o videogame real para quem conhece o empinar papagaio é algo que distrai tanto para as pessoas, algo  muito legal muito legal mesmo”, comenta.

As brincadeiras de pipas eram realizadas em bairros como Praça 14 de Janeiro e Morro da Liberdade, mas de maneira irregular. Hoje temos associações,como com normas para a prática do esporte. Sobre os  objetivos, Batista comenta:” O objetivo deste evento é diversão, é a maior diversão nossa como brincante, mas o segundo objetivo é você ir lá para ver uma  dessas novidades de São Paulo do  Rio de Janeiro, vem de fora.

Tem países também que de vez em quando à noite nos presenteou com a graça de participar do evento, com as novas e modernas pipas,  é uma vitrine de pipas aí pra quem gosta de brincar com outro modelo de pipa ou pra quem gosta de outro tipo de linha”. explicou

O esporte ou hobby atravessa gerações e não tem limite de idade, para isso Batista comenta: ” Essa brincadeira ela vai de geração para geração, meu pai passou pra mim eu estou passando com espelho meu filho tem 2 anos de idade. Pode ser qualquer idade o importante é você se sentir bem lá na hora entendeu e não só, vai milhares de milhares de pessoas vai mais ter 2000 pessoas”,concluiu.

O evento acontece em vários locais por ano como declara” Já acontece uma vez por ano lá em São Paulo também em Osasco ou Guarulhos aqui também tem esse tipo de evento,uma vez por ano acontece com o festival, geralmente em um final de semana como em Itacoatiara, Parintins e Manacapuru. Mas,  em Manaus, quase todo final de semana. Agora o evento que reúne a muitos acontece uma vez por ano, o  Manaus pro Mundo Vê,  que vai ser dia 26 de 27 de Setembro, depois é só ano que vem”, comenta.

Sobre as pipas ele diz ser algo que sofre discriminação, pois apesar de gerar renda para muitas famílias, também funciona como terapia para os que sofrem de algum transtorno, além de resgatar pessoas dependentes químicas,” As vezes somos  tratados como criminosos, mas não somos criminosos, a gente trabalha muito.

Trabalhamos  de forma honesta,hoje aqui em Manaus tem aproximadamente 2000 a 3000 famílias o que sobrevivem do papagaio e de linha direta e indiretamente são vendedores são fabricantes,de forma honesta são família inteira gostam daquilo que fazem,passam horas em uma linha de produção”,explicou.

Um dos ícones do Mundo das Pipas, e conhecido como ‘pipeiro’, foi o Russo, que morreu ao reagir a um assalto. Esse ano, o evento chama atenção para o Fabian, que foi um dos presidentes. Faleceu a dois anos e por isso será chamado de Amigos do Fabian.

“Em Manaus quem quiser participar, quer conhecer novas pessoas,, quer conhecer novos tipos de linha quer conhecer o novo,fazer novas amizades, quer trocar ideia com pessoas novas,a pipa agrega ações de socialização entre as pessoas porque lá não existe discriminação vem as pessoas pobres e ricas, quando chega lá no mundo do papagaio é todo mundo igual todo mundo vira criança”.

Pessoas são reeducadas através da ‘pipaterapia’, como relata Batista.” Eu conheço muitas histórias de colegas meus que conheci que saiu das drogas saiu de coisas erradas é simplesmente fazendo pipa, ao invés de consumir drogas ele tava no papagaio pra tirar justamente aquela tensão, tornou uma espécie de hobby, uma terapia, como o Vitão que ele fala, que ‘se você tá angustiado pelo corre corre todo dia eu te convido a participar da ‘pipaterapia’ realmente funciona’ porque eu já vi vários colegas de várias histórias de pessoas gente é tão um com certeza todos saíram das drogas com um trabalho bom aqui manual ótimo”.enfatizou.

As cores e o artesanato, darão aos céus da Amazônia vida e alegria, quando todos os brincantes estiverem com seus modelos, tamanhos e desenhos, a balançar no ar.

” Muitos  desenhos bons de cor e recorte, são trabalhos artesanais. É algo de outro mundo, famílias unidas, fazem amizades, pessoas importantes, católicos, crentes, de outros bairros”.

Batista também recomenda sua produção de linhas em 4D, ” A linha é uma marca minha, tenho a logo de divulgação. agora a linha de armação tem várias ,mas conheço um papel o Riasco. uma linha boa de armação pra fazer isso no caso tem uma marca famosa chamada Vera Cruz a segunda marca famosa é Aéreo, vendidas aqui no Brasil”, finalizou.

Publicações Relacionadas

Biblioteca Pública recebe atividades literárias e oficina de fotografia neste fim de semana

Conceição Melquiades

4ª Edição do Universo Geek Museu chegando

Redacao

Dona Onete é atração nacional da Virada Sustentável Manaus

Fernanda Lopes

Deixe um comentário

WhatsApp chat