25.5 C
Manaus, BR
24 de outubro de 2020
Mundo

Exame de próstata termina em tentativa de homicídio

Milo Johanson, homem de 59 anos,passou por um procedimento de rotina, mas sendo a primeira vez, estranhou os movimentos que o médico fez em seu corpo, vindo a sentir prazer e ejacular.

O homem, que é homofóbico, se irritou com a situação, e exigiu que o profissional pedisse desculpas,mas o médico tentou acalmar e explicar a normalidade do fato.

Milo, simplesmente sacou a arma e atirou duas vezes contra o médico, que precisou ser socorrido.

O médico estaduniense, Herald Smith Jr, explicou “A próstata é como um ponto G masculino e carrega sêmen, é muito sensível, então quando é tocada e massageada você tem orgasmo quase sem esforço. A próstata só é acessível por meio do ânus e isso não é muito confortável para muitos homens”.

A namorada do rapaz disse que sabia que era homofóbico, mas não que chegaria a esse extremo, falou ela:”Ele odiava homossexuais, eu sabia disso, mas atirar? Eu nunca imaginei que ele pudesse ir tão longe”, declara.

O médico sobreviveu a tentativa de homicídio, e se surpreendeu, pois há 30 anos, realiza o procedimento e que o exame não está vinculado a sexualidade. O autor do crime está desaparecido.

Fonte e foto: Portal Último Segundo

Publicações Relacionadas

Coronavírus fechando portas e viagens para funcionários na China

Redacao

Trump culpa China por coronavírus e diz que EUA investiga

Redacao

Japão diz que passam de US$ 1,5 bi prejuízos causados por calamidades

Redacao

Deixe um comentário

WhatsApp chat