Foto: Reprodução

Em 2011, durante um passeio escolar a uma estação de transferência de resíduos em Vancouver, Miranda Wang e Jeanny Yao se depararam com montanhas de plástico não reciclado. Esse choque inicial inspirou-as a procurar soluções para a crise de poluição plástica.

Primeiros Passos na Ciência

Ainda no ensino médio, Wang e Yao começaram a colaborar com o bioquímico Lindsay Eltis na Universidade da Colúmbia Britânica. Concentraram-se em isolar bactérias capazes de decompor ftalatos, elementos químicos usados em plásticos.

Formação Acadêmica e Empreendedorismo

Posteriormente, Yao foi estudar bioquímica e ciências ambientais na Universidade de Toronto, e Wang optou por biologia molecular e empreendedorismo em engenharia na Universidade da Pensilvânia. Durante seus estudos universitários, elas fundaram a BioCellection, antes mesmo de completarem seus cursos.

Inovação na BioCellection

A BioCellection foca na transformação de polietileno em um produto utilizável. A empresa acelera o processo de decomposição do plástico, transformando-o em ácido dicarboxílico em menos de seis horas. Esse método reproduz, de forma controlada e acelerada, um processo que normalmente ocorre na natureza ao longo de séculos.

Rumo à Economia Circular

Visando uma economia circular, a BioCellection converte o ácido dicarboxílico em materiais de alto desempenho, como fotopolímeros ou poliuretano, que podem ser reciclados várias vezes. Apesar dos desafios técnicos, a empresa almeja produzir materiais com desempenho tão bom quanto ou melhor do que os plásticos tradicionais.

Impacto Ambiental e Visão Futura

A inovação de Wang e Yao oferece uma solução vital para a previsão alarmante de que haverá mais plástico do que peixes nos oceanos até 2050. Seu trabalho pioneiro na BioCellection destaca a importância e o potencial de soluções biotecnológicas para crises ambientais globais.

AM Post