Especial Oscar 2019: A Favorita

No século XVIII, em meio a uma guerra entre a França e a Inglaterra, duas mulheres brigam pela atenção da Rainha Anne da Inglaterra. | Foto Divulgação.

Diretor: Yorgos Lanthimos

Duração: Duas horas

Elenco: Olivia Colman, Rachel Weisz, Emma Stone, Nicholas Hoult, Joe Alwyn, Mark Gatiss.

Indicações ao Oscar: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Atriz (Olivia Colman), Melhor Atriz Coadjuvante (Emma Stone, Rachel Weisz), Melhor Roteiro Original e outras cinco.

Venceu: Melhor Atriz

    Abigail Hill (Emma Stone) chega no palácio de Kensington procurando sua prima Sarah (Rachel Weisz), a Duquesa de Marlborough, após seu pai, que fazia parte da nobreza, perder tudo por culpa do vício em jogos. Abigail deseja trabalhar para Sarah, a fiel confidente e amiga da rainha, mas acaba indo parar na cozinha. Astuta, ela vai provando ser mais eficiente, para Sarah, e também conquistando a rainha Anne (Olivia Colman), que é uma mulher carente e egocêntrica. Abigail, decidida a voltar a ser nobre, entra em uma extrema (porém, divertida) rivalidade com sua prima, Rachel, para conseguir ser a nova favorita da rainha.

   Os personagens de ‘A Favorita’ são pessoas egoístas. Cada um tem um interesse ou desejo específico, que a rainha pode realizar, e esta, por sua vez, é uma personagem complexa e difícil. Visivelmente depressiva pela perda de 17 filhos, Anne cria 17 coelhos enjaulados, cada um simboliza um filho perdido. Alguns deles nem chegaram a nascer, outros viveram por pouco tempo. Anne também sofre de gota, e quando a doença piora, ela usa cadeira de rodas e muletas. Abigail, notando a vulnerabilidade de Anne, aproveita-se deste cenário, à conquistando com elogios e, aos poucos, passa a ser a favorita da soberana.

Emma Stone como Abigail Hill/Masham. | Foto: Divulgação.

     ‘A Favorita’ mostra o poder feminino em uma época em que isto era quase nulo, e como a rainha Anne conseguiu por fim a uma guerra, mesmo sem ter noção alguma do que estava fazendo. É um filme em que alguns momentos podem ser desconfortáveis. As constantes cenas com efeito de olho de peixe, podem causar ‘tontura’ no começo. A cena final é angustiante, o oposto do resto de filme, que, na maior parte, é bem humorado.

   Olivia Colman venceu, no último domingo (24), o prêmio de melhor atriz no Oscar pelo papel da Rainha Anne da Inglaterra. Foi a única vitória, das dez categorias em que ‘A Favorita’ concorria.

Nota: 8.7/10

    ‘A Favorita’ foi exibido somente nos dois dias do Especial Oscar do UCI Cinemas, no Sumaúma Park Shopping, e mesmo com todo o destaque no Oscar, não foi para outros cinemas de Manaus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here