24 C
Manaus, BR
28 de outubro de 2020
Artigos Pastores Edson e Lenir

Deus fala de várias maneiras, porém nós não lhe damos atenção

Jó 33:14.

De vez em quando sou questionado se Deus fala ou não fala conosco e se fala, de que maneira? Se por um lado é bom que as pessoas perguntem, por outro expõe uma igreja fria, inoperante, distante do verdadeiro propósito estipulado por Jesus, que a edificou e que declarou que as portas do inferno não prevaleceriam contra ela. Só a título de lembrança, Jesus não edificou a igreja e a deixou entregue a própria sorte. Muito pelo contrário, Ele declara que estaria conosco todos os dias até a consumação dos séculos (Mateus 28:20) e ainda abre o seu coração para declarar o tipo de relacionamento que Ele queria ter com a igreja: Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste (João 17:21). E em Colossenses 1:18 diz que ele é a cabeça do Corpo, que é a Igreja. Então é mais do que normal que Deus fale conosco. Muito pelo contrário, o anormal seria se ele não falasse. E como ele fala? Jó começa abrindo um caminho importante pra esta discussão, quando declara: Deus fala de várias maneiras – Jó 33:14.

A PRIMEIRA MANEIRA É QUE DEUS FALA CONOSCO DE FORMA AUDÍVEL.

Foi assim com o profeta Samuel:

1 Samuel 3:1-10:

E o jovem Samuel servia ao SENHOR perante Eli; e a palavra do SENHOR era de muita valia naqueles dias; não havia visão manifesta. E sucedeu, naquele dia, que, estando Eli deitado no seu lugar (e os seus olhos começavam a escurecer, pois não podia ver), e estando também Samuel já deitado, antes que a lâmpada de Deus se apagasse no templo do Senhor, onde estava a arca de Deus, o Senhor chamou a Samuel, e disse ele: Eis-me aqui. E correu a Eli, e disse: Eis-me aqui, porque tu me chamaste. Mas ele disse: Não te chamei eu, torna a deitar-te. E foi e se deitou. E o Senhor tornou a chamar outra vez a Samuel, e Samuel se levantou, e foi a Eli, e disse: Eis-me aqui, porque tu me chamaste. Mas ele disse: Não te chamei eu, filho meu, torna a deitar-te. Porém Samuel ainda não conhecia ao Senhor, e ainda não lhe tinha sido manifestada a palavra do Senhor. O Senhor, pois, tornou a chamar a Samuel terceira vez, e ele se levantou, e foi a Eli, e disse: Eis-me aqui, porque tu me chamaste. Então entendeu Eli que o Senhor chamava o jovem. Por isso Eli disse a Samuel: Vai deitar-te e há de ser que, se te chamar, dirás: Fala, Senhor, porque o teu servo ouve. Então Samuel foi e se deitou no seu lugar. Então veio o Senhor, e pôs-se ali, e chamou como das outras vezes: Samuel, Samuel. E disse Samuel: Fala, porque o teu servo ouve.

Duas coisas me chamam a atenção nesta passagem. A primeira está no versículo 1, que diz: a palavra do SENHOR era de muita valia naqueles dias; não havia visão manifesta. Que tristeza! Esta declaração deixa muito claro que a palavra do Senhor hoje não tem tanto valor, tanta valia. Não foi a palavra do Senhor que perdeu a sua devida importância; nós que a desprezamos, por ignorância, por falta de interesse ou ainda por uma sensação de auto suficiência, quando próprio Jesus desfaz isto ao declarar: Sem mim não podeis fazer – João 15:5. A segunda coisa que me chama a atenção é a declaração do versículo 7 – Porém Samuel ainda não conhecia ao Senhor, e ainda não lhe tinha sido manifestada a palavra do Senhor. O que também nos enche de tristeza em saber que muitos dos nossos irmãos que lotam as igrejas hoje, nunca ouviram a voz do Senhor porque nunca conheceram ao Senhor. Temos que conhecer o Senhor por uma questão de vida ou morte – de vida eterna ou morte eterna. Pois se não o conhecemos podemos correr o risco de ouvir a voz do inimigo e confundi-la com a voz de Deus. Quando Jesus foi tentado pelo diabo no deserto, o tentador usou um conhecimento espetacular da palavra de Deus. Se Jesus não conhecesse a Deus, seria um alvo fácil do diabo.

A SEGUNDA MANEIRA É PELA PRÓPRIA PALAVRA, A BÍBLIA.

2 Timóteo 3:16 diz que toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça.

Primeiro precisamos deixar bem claro que cremos que a Bíblia é a palavra de Deus e é o nosso único manual de fé e de conduta. Claro que existem os seminários, os institutos bíblicos, manual disso e daquilo, mas a fonte de toda instrução tem que ser a Bíblia. O que tem muito hoje é gente suprimindo a palavra de Deus e acrescentando visões próprias e particulares. Tem também muita gente ocupando os púlpitos, mas que desprezam o conhecimento da palavra, sob a alegação de que é o Espírito Santo que ensina, pelo que concordo plenamente. Porém, se você não conhece a Deus, como saber se é mesmo o Espírito Santo, afinal, é Espirito Santo de Deus. E a Bíblia é muito clara no que se refere à sua utilização. Para que serve? Serve para ensinar. Vejam o que estão lhe ensinando. Está na Bíblia? Está escrito? Eu nasci num lar evangélico da Assembleia de Deus e no meu tempo de criança, os costumes da Assembleia de Deus eram muito rigorosos. Mulher não podia usar calças compridas, maquiagem, blusas sem manga, joias e nem podia sentar com o seu marido na igreja; era homens de um lado e mulheres do outro lado. Os homens não podiam usar bermudas e nem jogar bola. Na igreja, só podia ter um violão, um pandeiro e um triângulo. Com o passar do tempo, a educação do Brasil foi melhorando e consequentemente os crentes passaram a se alfabetizar e descobriram que muitas destas “chamadas” doutrinas não passavam nem perto da Bíblia e começaram abandonar estas práticas, que não eram antibíblicas, como também não eram bíblicas. Quanto à repreensão, precisa ser fundamentalmente bíblica. Se não, passa a ser uma particular perseguição. Já a correção, um dos objetivos das mensagens, das pregações é justamente o da correção. Como numa sala de aula, o aluno aprende, faz os testes e provas e aí vem a correção. A correção visa justamente medir o nosso conhecimento para nivelamento com os demais.

A TERCEIRA MANEIRA É ATRAVÉS DOS PROFETAS.

Se antigamente Deus falava ao povo através dos seus profetas, como está escrito em Hebreus 1:1, hoje ele continua usando profetas para falar ao seu povo. As vezes diretamente e as vezes indiretamente. Um dia, quando eu estava em oração, Deus falou para que eu fosse até o Banco do Brasil, no centro de Manaus e dissesse a um funcionário que ele ouviu a sua oração e que já havia respondido e era um menino. Fiquei com muito receio em entregar esta mensagem. Eu conhecia o funcionário que era recém chegado na nossa igreja, mas não tinha nenhuma intimidade com ele. Orei muito, tomei coragem e fui ao banco. Pedi para que chamassem o funcionário e ele veio até mim. Mal o cumprimentei e já fui disparando: Deus mandou lhe falar que ouviu a sua oração, já providenciou a sua bênção e é um menino. O cidadão me olhou incredulamente e com um ar muito debochado disse : estou muito ocupado e não tenho tempo para conversar agora; volte outra hora. Fiquei muito sem jeito. Morrendo de vergonha e de tristeza, voltei para a igreja. Uma semana depois o meu telefone tocou e quando atendi era o dito funcionário. Eu, que ainda estava impactado com a atitude dele na semana anterior,  antes que ele me falasse alguma coisa, já disse: estou muito ocupado e não tenho tempo para conversar agora e desliguei. Meia hora depois ele chega na igreja e pede para falar comigo. Antes que eu pudesse abrir a boca, ele abraçou-me chorando e disse que ele e a esposa tinham um sonho de ter um filho, mas ela havia sido acometida de uma enfermidade que a impossibilitava de engravidar. Eles oraram muito e não obtendo resposta de Deus, desistiram de orar e de esperar pelo filho pretendido. Quando eu cheguei no banco e lhe dei a notícia, ficou incrédulo. Ao chegar em casa comentou com a esposa e esta muita alegre, pediu para fazer o exame. Fez o exame e deu positivo,  comprovando o milagre de Deus para a vida deles. Esta foi uma maneira que Deus usou para falar diretamente com ele.  A maneira indireta pode ser através de um sermão, de um testemunho, de um hino. Lembro-me de uma época, que na minha igreja tinha três casais que não eram legalmente casados, o que para a igreja é uma situação irregular, até porque eles tinham saído de um divórcio. Aquilo me incomodava muito, mas não tinha a menor coragem de falar com eles. Comecei a orar por aquela causa especificamente. Um dia, dentro de uma grande livraria cristã, aqui da cidade, dois pastores conversavam e um dizia para o outro as suas preocupações e uma das preocupações era que na sua igreja existia alguns casais não casados, portanto, de maneira irregular. Quando ouvi isso, parei atrás de uma estante de livros para ouvir o resto da conversa. Foi quando o pastor mais maduro disse: Quando estes casais procuraram a sua igreja, eles estavam atrás de refúgio e se continuaram lá é porque eles acharam. Continue amando-os e na hora certa Deus fará a obra. Pareceu que ele estava falando comigo. Uma alegria tão grande invadiu o meu coração que nem comprei o livro e saí louvando a Deus pela resposta.

A QUARTA MANEIRA QUE DEUS FALA CONOSCO É ATRAVÉS DE SINAIS –

Em tempos de intensa agitação, você pede a Deus para ajudá-lo a lidar com tudo. Em sua mente, você imagina certas resoluções. Mas quando os resultados são diferentes do que você espera, você começa a duvidar de Deus. Você acredita que Ele não ouviu ou ignorou suas orações. E agora? Você desiste de sua fé e de seu Deus, ou você pacientemente espera por um sinal?

Muitas vezes, os sinais de Deus estão bem na sua frente. O problema é que você ignora os sinais, porque você está esperando uma resposta específica. Em I Reis 18 conta a história de uma grande seca que atingiu a todo território de Israel por causa do pecado do povo. Até que Elias orou e no céu apareceu uma nuvenzinha do tamanho da mão de um homem. Isto para Elias bastava; era um sinal de que a chuva enfim cairia e caiu. Mas eu gostaria que fizéssemos um exercício: Olhe para a sua mão. Agora olhe para o céu. Você há de concordar que precisa de muita confiança em Deus para que uma nuvem tão minúscula fosse um sinal de que a bênção enfim chegaria. Sempre falo que a vida nas grandes cidades tirou de nós a capacidade de perceber os sinais que a natureza usa para se comunicar conosco. Já no interior, o caboclo sabe se vai chover somente pelo modo em que o vento se comporta. Sabe que tem um bom cardume e de qual espécie de peixe, somente pelo cheiro da água. São os sinais.

A QUINTA MANEIRA  QUE DEUS USA PARA FALAR CONOSCO É ATRAVÉS DE SONHOS E VISÕES.

SONHOS –

Em Gênesis 28 relata a história de um sonho onde mostra que realmente Deus pode falar conosco através de sonhos. Fica aqui um alerta: Nem todo sonho é Deus falando conosco.

Isaque chamou a Jacó e o aconselhou:

– Filho não tome esposa desta terra que estamos. Vá para a terra do irmão de sua mãe e tome como esposa uma de suas filhas. E Deus Todo-Poderoso te abençoe, e te faça frutificar, e te multiplique, para que sejas uma multidão de povos; E te dê a bênção de Abraão, a ti e à tua descendência contigo, para que em herança possuas a terra de tuas peregrinações, que Deus deu a Abraão. Gênesis 28:3,4.

Jacó partiu e no caminho, quando se fez noite, tomou uma pedra como travesseiro e se deitou. E sonhou que havia uma grande escada que ligava céu e terra, os anjos de Deus passavam por ela. De cima da escada Deus falou com ele: Eu sou o Senhor Deus de Abraão teu pai, e o Deus de Isaque; esta terra, em que estás deitado, darei a ti e à tua descendência; E a tua descendência será como o pó da terra, e estender-se-á ao ocidente, e ao oriente, e ao norte, e ao sul, e em ti e na tua descendência serão benditas todas as famílias da terra; E eis que estou contigo, e te guardarei por onde quer que fores, e te farei tornar a esta terra; porque não te deixarei, até que haja cumprido o que te tenho falado. Gênesis 28:13-15

Jacó acordou e pensou “Na verdade Deus estava neste lugar e eu não percebi”. Então ele tirou a pedra que havia usado como travesseiro e fez um altar, e chamou o lugar de “Betel”. Ele prometeu a Deus que se ele o guardasse na viagem e no retorno pra casa ele seria o seu servo e lhe daria o dízimo de tudo quanto ganhasse.

VISÕES –

E, tendo passado por Mísia, desceram a Trôade. E Paulo teve de noite uma visão, em que se apresentou um homem da Macedônia, e lhe rogou, dizendo: Passa à Macedônia, e ajuda-nos. E, logo depois desta visão, procuramos partir para a Macedônia, concluindo que o Senhor nos chamava para lhes anunciarmos o evangelho. Atos 16:8-10

E A SEXTA E ÚLTIMA MANEIRA  QUE DEUS USA PARA FALAR CONOSCO É ATRAVÉS DA TESTIFICAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO.

Em Romanos 18 diz que o Espírito Santo testifica ao nosso espírito. É o que nós, crentes, comumente dizemos: o Espírito Santo me incomodou. E incomoda mesmo. Enquanto não decidimos obedecer e fazer o que ele está querendo que façamos, este testificar passa a significar um grande incômodo.

CONCLUSÃO – Agora sabemos que Deus fala conosco e como ele fala. O grande problema continua sendo a segunda declaração de Jó: nós é quem não lhe damos a atenção devida, por ignorância, por displicência, ou talvez, por incredulidade.

Edson e Lenir de Jesus – São Pastores da Igreja Batista Bíblica de Flores – Uma Igreja de Poder – Manaus – AM.

Publicações Relacionadas

A glória do Senhor

Francisco Araujo

Encontro entre colegas: Titanic x bote salva-vidas

Francisco Araujo

Psicologia e serviço social nas escolas

Francisco Araujo

Deixe um comentário

WhatsApp chat