Deputado federal denuncia ‘novo genocídio indígena’

novo_genocidio_indigena
Foto: Patrick Raynaud

O caso de assassinato ocorrido na sexta-feira (1), do líder do Grupo de Defesa da Amazônia ‘Guardiões da Floresta’, Paulo Paulino Guajajara, chamou a atenção do deputado José Ricardo (PT/AM). O assassinato aconteceu após confronto com madeireiros. Laércio Guajajara também foi alvejado.

O deputado levou o caso ao plenário da Câmara Federal e chamou de ‘novo genocídio indígena’, fazendo cobranças e exigindo responsabilidade do Governo Federal.

“Nos somamos a todos os que denunciam esse novo genocídio indígena no nosso país. Não podemos aceitar. Como também não podemos aceitar o desmonte da Funai e a falta de demarcação de terras indígenas no Brasil. Estamos aqui denunciando e cobrando as responsabilidades do Governo Federal, uma vez que já foi denunciado com antecedência ameaças de morte e o ministro da Justiça nada fez para proteger essa liderança”, disse o deputado, reforçando sobre as políticas anti-indígenas que incentivam mineração nas terras indígenas e prejudicam o povo.

José Ricardo também ressaltou a particularidade do Amazonas, que abriga a maior quantidade da população indígena de todo o país e que certa de 30 etnias distintas e mais de 30 mil indígenas sem políticas que garantem totalmente seus direitos.

Nos dias 2 e 3 de dezembro, o Estado irá promover movimentos indígenas e realizar marchas contra a retirada de direitos de populações nativas e aplicar denúncias ao governo Bolsonaro, por desmantelar órgãos como a Fundação Nacional do Índio (Funai). Todas as realizações serão voltadas para os indígenas, organizadas pelo Fórum de Educação Escolar e Saúde Indígena do Amazonas (Foreeia) e pela Coordenação dos Povos Indígenas de Manaus e Entorno (Copime).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here