30.3 C
Manaus, BR
24 de julho de 2021
Agronegócio Destaques

Brucelose Adaf alerta produtores rurais para vacinação de bezerras

Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), faz  aos produtores rurais proprietários de fêmeas bovinas e bubalinas entre 3 a 8 meses, um alerta sobre a vacinação contra brucelose até 31 de maio no Amazonas.

São as vacinas RB19 ou RB51, que podem ser adquiridas nas casas de revendas agropecuárias, depois de  receitadas por um médico veterinário cadastrado na Adaf.

A campanha de vacinação contra brucelose ocorre períodos de janeiro a 31 de maio e de 1º de julho a 31 de novembro, semestralmente, nos, de acordo com  as diretrizes do Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose Animal (PNCEBT), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Angélica Martina Gonçalves Pereira, fiscal agropecuária médica veterinária, coordenadora estadual do PNCEBT da Adaf,  explica que a brucelose é uma doença infecciosa bacteriana que pode ser transmitida pelos animais infectados para humanos através da ingestão de alimentos contaminados ou contato direto com os mesmos.

Além disso, animais que venham a contrair essa doença apresentam problemas reprodutivos, como a ocorrência de aborto do terço final da gestação, retenção de placenta, nascimento de animais prematuros, dificuldade de emprenhar, diminuição da produção de leite, entre outros.

“Nós da Adaf orientamos sobre a necessidade de vacinar o rebanho contra brucelose bovina. Essa doença é causada pela bactéria Brucella abortus, e pode ser transmitida também para os seres humanos. As perdas econômicas giram em torno da produtividade, ou seja, os animais vão produzir menos leite e uma das principais medidas de controle da brucelose é a vacinação”, explicou Angélica.

O atendimento para a retirada da declaração de vacina deverá ser agendado previamente, devido as medidas impostas para a prevenção do Covid-19.

O produtor deverá logo após a vacinação, procurar uma das Unidades Locais de Sanidade Animal e Vegetal (Ulsav) da Adaf, em seu município, munidos com o atestado de vacinação e a nota fiscal de compra da vacina emitida pela casa agropecuária.

Estes documentos comprovam a imunização das bovídeas contra brucelose, além disso se o produtor não possuir bezerras em idade vacinal (de 3 a 8 meses), deverá procurar as unidades da Adaf para fazer tal declaração.

Caso os produtores venham a descumprir tais medidas sobre a obrigatoriedade de vacinação e declaração no período estipulado estarão sujeitos às penalidades previstas na Lei Estadual nº 2.923, com multa  e impedimento de emissão de  Guia de Trânsito Animal (GTA) – documento obrigatório para o trânsito de animal para qualquer finalidade, tanto para dentro quanto para fora do estado, também estarão impedidos de participação em eventos.

No estado do Amazonas, o valor da multa é de R$ 40 por cabeça de gado não imunizado, mais R$ 300 por propriedade, e engloba o  pagamento dos custos de deslocamento da equipe da Adaf para fiscalizar e regularizar a vacinação.

FOTO: Divulgação/Adaf

Publicações Relacionadas

Liceu Claudio Santoro atendeu mais de 1.200 pessoas com oficinas de diversos segmentos artísticos

Shayenne Medeiros

“vai abrir portas, sim, para o plantio desenfreado” afirma Alberto Neto para votação da Cannabis

Flavia da Hora

Cintia Quaresma será homenageada no projeto Click Solidário Outubro Rosa em Manaus

Francisco Araujo

Deixe um comentário

WhatsApp chat
takipçi al takip2018 takipcihilesi
takipçi al takip2018 takipcihilesi