24 C
Manaus, BR
28 de outubro de 2020
Destaques Política

Bancada do Governo Wilson Lima mais uma vez consegue adiar votação da prorrogação da CPI da Saúde

Na Sessão híbrida da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) desta quarta-feira (23), por falta de quórum regimental, a votação do requerimento de prorrogação por mais 60 dias da CPI da Saúde teve que ser adiada. E grande parte dos faltosos são da base do governo Wilson Lima.

No momento em que encerrou os trabalhos antecipadamente, às 10h26, a deputada Alessandra Campêlo (MDB), que estava presidindo a sessão, registrou a presença de apenas dez deputados: cinco estavam em plenário e, outros cinco no modo virtual. Poucos realmente não participaram da sessão.

Dois membros da CPI da Saúde, o presidente deputado Delegado Péricles (PSL) e o deputado Wilker Barreto (Podemos) defenderam a prorrogação das investigações por mais 60 dias, uma vez que estava programada para hoje a votação.

“Apuramos vários casos com fortes indícios de corrupção que estão se arrastando por anos e hoje é possível evitarmos o desperdício e a corrupção. A CPI conseguiu resgatar um pouco do que a população espera de nós deputados, que é fiscalizar e apresentar resultados”, afirmou Delegado Péricles.

Membro da CPI, o deputado Serafim Corrêa (PSB) culpou a base governista pelo esvaziamento do plenário. Para ele, isso foi uma manobra para não votar a prorrogação. O deputado Wilker Barreto (Podemos), disse não querer acreditar que o esvaziamento da sessão fosse proposital e sugeriu que esta votação fosse adiada para esta quinta-feira, 24.

Publicações Relacionadas

David Almeida contesta notícias sobre “superfaturamento de cirurgias”

Jeanne Gade

Não podemos ser “generosos” com estrangeiros criminosos, diz Moro

Fernanda Lopes

Deputado entra numa fria, mas é protegido pelo foro

Redacao

Deixe um comentário

WhatsApp chat