Associação Indígena de Maués conquista prêmio nacional

associação indígena
Foto: divulgação/Assessoria

O projeto da Associação Indígena Sateré Mawé do Aninga (Aisma), que foi desenvolvido e liderado por mulheres indígenas, recebeu nesta quarta-feira (30) o prêmio Lúcio Costa nas áreas de mobilidade, saneamento e habitação.

Com o lema “não construímos apenas casas, mas sim cidadania”, a iniciativa denominada ‘Loteamento Habitacional Bela Vista’, desenvolvido por meio do ‘Programa Minha Casa, Minha Vida Entidades’ construiu 150 casas para famílias indígenas e tradicionais do município de Boa Vista do Ramos.

De acordo com o presidente da Aisma, Aluízio Macedo, da etnia Miranha, todo o processo para que o loteamento fosse aprovado foi bastante árduo. Iniciou em 2010, mas apenas em 2013 Hove a assinatura do termo de adesão com as 150 famílias locais. Para que as construção das casas fosse iniciada, em 2015 o terreno foi adquirido.

“Ter moradia é ter também dignidade. Nosso povo necessitava de ajuda e concretizamos esses sonhos, fornecendo a construção de mais casas aos indígenas, ribeirinhos e quilombolas. Ainda temos outros projetos de melhoria da qualidade de vida aos nossos povos, com novas oportunidades”, ressaltou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here