A chuva desta quarta-feira provocou vários alagamentos em Manaus

alamentos em Manaus
Foto:divulgação/Secom

A forte chuva que ocorreu desde as primeiras horas da manhã desta quarta-feira (15) provocou alagamentos em vários pontos da capital amazonense. Segundo a Central de Emergência 199 da Defesa Civil municipal houve 11 chamados até às 13h de hoje. Não houve vítimas em nenhuma das demandas.

Várias ruas e casas no bairro União da Vitória, zona Norte, ficaram alagadas por conta do transbordamento de um igarapé na área que já havia recebido ação de dragagem pela Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf). Foi constatado que o igarapé transbordou devido a uma obra no local, que provocou o assoreamento.

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) encaminhará uma equipe de fiscalização ao local para verificar a existência de licenciamento e qual o impacto causado ao leito do igarapé.

Vários órgãos do município atuam no União da Vitória para amenizar os transtornos causados às famílias. “Já havíamos dragado esse igarapé, mas vamos novamente fazer o trabalho e aguardar o parecer dos órgãos que fiscalizam o impacto ambiental”, disse o secretário da Seminf, Kelton Aguiar.

Após visita ao local, a previsão da equipe de obras é de que os serviços se iniciem ainda na tarde desta quarta-feira. A Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) está fazendo o levantamento do socioeconômico das moradias atingidas pelos alagamentos para posterior auxílio de benefícios eventuais, conforme a necessidade constatada.

Também foi registrada alagação na comunidade Grande Vitória, São José; um desabamento de casa de alvenaria no loteamento Fazendinha, Cidade Nova; uma casa de alvenaria com risco de desabar no bairro Santa Etelvina; desabamentos de muros no conjunto Alfredo Nascimento, Mundo Novo, Cidade Nova e na comunidade Bela Vista, no Puraquequara; um barranco com risco de desabar no bairro Santa Etelvina; um deslizamento de barranco na Colônia Terra Nova, além de um risco de tombamento de árvore sobre muro no Cidade de Deus.

Monitoramento
O monitoramento nas áreas de riscos da cidade, no período chuvoso, é realizado diariamente pela Defesa Civil e conta com o reforço dos Núcleos de Proteção e Defesa Civis nas comunidades (Nupdecs), formados por voluntários que ajudam o órgão a monitorar esses locais. Outro reforço é o monitoramento por pluviômetros instalados na capital.
Até às 08h30 os dados pluviométricos haviam registrados 74,0 mm de média para cidade, sendo que na zona Norte foi registrado 111,0 mm na parte mais atingida, envolvendo os bairros Santa Etelvina, União da Vitória, Parque São Pedro e os demais nas proximidades.
A zona Oeste também registrou 111,0 mm, nos bairros Redenção, Lírio do Vale e os demais nas proximidades também houve muitas áreas alagadas, mas em nenhum dos registros houve vítimas, apenas danos materiais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here