28.3 C
Manaus, BR
17 de junho de 2021
Economia

Aprovado pela CMM, ‘Auxílio Operação Cheia 2021’ segue para sanção do prefeito David Almeida

Aprovado pela CMM, ‘Auxílio Operação Cheia 2021’ segue para sanção do prefeito David Almeida

Foto: divulgação/Semcom

A mensagem do Executivo municipal que cria o programa “Auxílio Operação Cheia 2021”, enviado à Câmara Municipal de Manaus (CMM), foi aprovada por unanimidade pela Casa Legislativa, nesta segunda-feira, 17/5. A ajuda tem o objetivo de minimizar os impactos causados pelas cheias dos rios Negro e Solimões neste ano, às famílias afetadas pela enchente.

O programa emergencial contemplará até 5 mil famílias manauenses, vítimas da enchente, mapeadas pela Defesa Civil do município e com perfil socioeconômico analisado pela Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc).  O valor de R$ 400 será pago pelo período de dois meses, com parcelas no valor de R$ 200.

“Nosso compromisso é com a população, estamos ouvindo o anseio daqueles que mais necessitam da ajuda do poder público. Precisamos adotar as medidas necessárias à redução dos riscos de desastres e ajudar essas famílias”, destacou o prefeito de Manaus, David Almeida, sobre a medida que integra a rede assistencial à população afetada pela cheia.

De acordo com o presidente da CMM, vereador David Reis, os membros da casa legislativa entenderam a urgência da aprovação da matéria, para auxiliar as famílias que se encontram em situação de vulnerabilidade social temporária.

“Isso é fruto de uma sinergia muito produtiva, mostrando uma Câmara comprometida e que atende a população. A Câmara cumpre com o seu dever”, informou o vereador.

Benefício

O valor do auxílio será pago exclusivamente ao beneficiário devidamente cadastrado e contemplado. Pela proposta, para ter acesso ao auxílio emergencial, o imóvel da residência da família deve ter sido total ou parcialmente destruído, apresentando problemas estruturais graves ou esteja situado sob área de risco iminente de alagamento, desabamento ou desmoronamento, e que a família tenha renda conjunta de até um salário mínimo. O benefício foi proposto pelo Fundo Manaus Solidária (FMS), Semasc e Secretaria Executiva de Proteção e Defesa Civil da Casa Militar.

com informações da Semcom*

Publicações Relacionadas

Man City: Cas apela à proibição da Uefa para começar esta semana

Redacao

Juros do rotativo do cartão de crédito subiram para 299,8% ao ano

Redacao

Presidente do Equador diz que Assange tentou montar centro de espionagem em embaixada

Redacao

Deixe um comentário

WhatsApp chat