Foto: Divulgação

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) divulgou na quinta-feira (1) dados alarmantes sobre a situação da dengue no estado, revelando que 11 mortes foram registradas devido à doença entre janeiro e novembro de 2023.

No mesmo período, foram notificados assustadores 15.460 casos da doença em todo o Amazonas, sendo que somente no último mês foram registrados 792 casos. A propagação da dengue atinge diversas localidades, mas a preocupação é intensa nos municípios classificados com as maiores taxas de incidência:

  1. Japurá – 13.732,2 casos por 100.000 habitantes
  2. Jutaí – 8.631,7 casos por 100.000 habitantes
  3. Tonantins – 4.911,2 casos por 100.000 habitantes
  4. Ipixuna – 4.455,9 casos por 100.000 habitantes
  5. Tefé – 3.802,5 casos por 100.000 habitantes
  6. Alvarães – 2.244,4 casos por 100.000 habitantes
  7. Guajará – 2.163,7 casos por 100.000 habitantes
  8. Humaitá – 1.993,2 casos por 100.000 habitantes
  9. São Paulo de Olivença – 1.895,3 casos por 100.000 habitantes
  10. Maraã – 1.568,5 casos por 100.000 habitantes

A Região do Alto Solimões, especificamente, enfrenta uma situação crítica, com 4.052 casos de dengue notificados e três óbitos registrados pela doença somente até a quinta-feira (30). O aumento significativo nos números acende um alerta para a necessidade de medidas eficazes de controle e prevenção da dengue na região.

Autoridades de saúde estão intensificando esforços para conter a disseminação do vírus, realizando campanhas de conscientização e mobilizando recursos para o tratamento dos casos.

AM Post