27 C
Manaus, BR
6 de julho de 2020
Segurança

Advogado amarra braços e pernas da filha e a estupra

Um caso de estupro no seio familiar foi descoberto em uma escola de Várzea Grande nesta sexta-feira (29). Uma adolescente de 16 anos teria sido estuprada pelo próprio pai, um advogado de 37 anos, dentro de casa.

O caso foi denunciado depois que a menina contou a um amigo o abuso sofrido e este contou à coordenadora da escola estadual onde os dois estudam. A polícia foi acionada imediatamente.

A coordenadora procurou a aluna vítima do abuso e ela confirmou. Segundo a adolescente, o estupro aconteceu na madrugada do dia 8 de janeiro.

Durante o estupro, o pai manteve a filha com os braços e as pernas amarrados. Ele ainda a ameaçava dizendo: “Você já sabe, né?”.

A adolescente relatou à polícia que estava com marcas nos seios provocadas pelo pai.

Ela disse, ainda, que a dor por ter sido estuprada pelo pai foi tamanha, que ela mesma feriu seus pulsos e braços.

A menina contou que aos 13 anos já havia registrado um boletim de ocorrência contra o pai, porque ele havia tentado passar a mão na perna dela.

O Conselho Tutelar foi acionado, mas afirmou não haver nenhum conselheiro plantonista para acompanhar o registro do caso.

A vítima e a coordenadora da escola foram encaminhadas para a delegacia, onde o caso foi registrado como estupro.

O pai, no entanto, não foi encontrado e ainda não foi ouvido.

Publicações Relacionadas

Após bebedeira, homem é preso por espancar a mãe e a esposa

Lara Tavares

SSP-AM deflagra quinta fase da Operação Pilar em Manaus

Conceição Melquiades

Preso em Coari pai que estuprava filha de 13 anos

Lara Tavares

Deixe um comentário

WhatsApp chat